Quatorze traficantes foram presos durante uma operação conjunta da Polícia Civil e da Brigada Militar em Porto Alegre

A Polícia Civil e a Brigada Militar deflagraram, na manhã desta sexta-feira (30), a Operação Dama da Noite com o objetivo de combater o tráfico de drogas em Porto Alegre. Os policiais cumpriram mais de 70 mandados judiciais na Vila Maria da Conceição, Vila Cruzeiro, Campo da Tuca, Vila Resvalo e nos bairros Glória, Cascata e Restinga. Quatorze criminosos foram presos.

Os agentes apreenderam armas, drogas, veículos roubados e anotações do tráfico. A operação Dama da Noite faz alusão à cocaína conhecida como “Viviane”, que teria alto grau de pureza, coloração amarelada e aroma de baunilha, gerando alta rentabilidade para o tráfico de drogas e levando usuários de toda Capital à Vila Maria da Conceição, onde um esquema de drive-thru funcionava 24 horas por dia.

A investigação iniciou em 2015, através de monitoramento da atividade criminosa na região, Segundo o delegado Thiago Lacerda, após a prisão do líder conhecido por Paulão ou Paulão da Conceição em 2010, nos anos subsequentes gerentes do tráfico articularam uma espécie de “golpe de estado”, se articulando com outros grupos para a tomada de poder. “Entretanto, o que se desencadeou foi um sistêmico conflito entre diversos grupos rivais pela zona estratégica de alta rentabilidade da Vila Maria da Conceição”, explicou.

Nesse período, em ações pontuais, diversos suspeitos foram presos e grande quantidade de drogas foi apreendida. Somente em uma ocasião, mais de cem quilos de maconha foram impedidos de chegar aos pontos de tráfico através da interceptação e apreensão do entorpecente.

As investigações se expandiram para outras localidades principalmente pelas alianças que foram sendo construídas entre os grupos rivais que disputam o poder. O diretor de Investigações do Denarc (Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico), delegado Mario Souza, destacou que a operação visa prejudicar de maneira considerável um esquema de tráfico de drogas que persiste nessas regiões da cidade.

Souza declarou que existem relatos de moradores que teriam sido expulsos de suas residências por conflitos entre criminosos. Por fim, enfatizou que a fase final da operação teve importante troca de informações com a inteligência da Brigada Militar, que propiciou o monitoramento de alvos e levantamentos de locais vinculados as organização criminosa.

O Comando de Policiamento da Capital, representado pelo tenente-coronel André Córdova, destacou a importância da união dos esforços da segurança pública em prol da sociedade. “Nessa hora somos uma só força, a força dos gaúchos contra o crime. Não existe local onde a BM e a PC não possam entrar no RS”, salientou Córdova.

“Temos uma história de atuação integrada na segurança pública, mas essa operação integrada foi idealizada e planificada em conjunto, usando uma longa investigação da PC e a inteligência operacional da BM para subsidiar os mandados. Assim, vamos cada vez mais nos aproximando da atuação integrada com foco na proteção social”, destacou.

Mais de 500 policiais participaram do cumprimentos dos mandados de busca e apreensão e de prisões temporárias. A Operação Dama da Noite ainda contou com monitoramento aéreo dos helicópteros da BM e o trabalho de buscas dos cães farejadores da Polícia Civil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *