Quatro mercados foram fechados e 300 quilos de carne apreendidos durante uma operação policial na Região Metropolitana de Porto Alegre

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e de Abigeato, deflagrou, na manhã desta sexta-feira (25), a segunda fase da Operação Patrulha na Região Metropolitana de Porto Alegre. Durante a ação, duas pessoas foram presas em flagrante, quatro mercados foram fechados e aproximadamente 300 quilos de carne impróprios para o consumo ou sem procedência foram apreendidos.

As investigações iniciaram em maio de 2018. A primeira fase da operação foi desencadeada no mês de novembro. Na ocasião, foram cumpridas mais de cem ordens judiciais, entre elas 24 prisões preventivas e diversos mandados de busca e apreensão. Também foram presas quatro pessoas em flagrante e apreendidos nove veículos utilizados pelos investigados, maquinário de açougues e mercados e aproximadamente uma tonelada de carne sem procedência e imprópria para o consumo humano em estabelecimentos comerciais dos receptadores do gado furtado.

Segundo o delegado André Mendes, foi a primeira vez que mercados tiveram as suas atividades suspensas judicialmente por conta de envolvimento no abigeato. “A representação foi realizada após constatação que a carne dos animais furtados estava sendo disponibilizada à venda, fato constatado na primeira fase da operação, onde grande quantidade de carne sem procedência foi apreendida”, explicou o delegado.

De acordo com o delegado Cristiano Ritta, o grupo criminoso investigado foi responsável pelo furto de mais de 1 milhão de reais em gado bovino e maquinário agrícola apenas no ano de 2018, tendo realizado ataques, conforme apurado pela delegacia especializada, nos municípios de Sapucaia do Sul, Canoas, Esteio, Santo Antônio da Patrulha, Capão da Canoa, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Gravataí, Montenegro, Maquiné, Cachoeirinha, Eldorado do Sul, Tapes, Camaquã, Sentinela do Sul, Glorinha, Picada Café, Arroio dos Ratos, Encruzilhada do Sul e Campo Bom, entre outros locais. “Já são mais de 20 inquéritos policiais instaurados e com autoria identificada”, afirmou Ritta.

A operação da Polícia Civil foi batizada de Patrulha por ter sido no município de Santo Antônio da Patrulha o abigeato que deu origem à investigação que resultou na descoberta da organização criminosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *