Secretário de Cultura do governo federal é exonerado após dois meses no cargo


A nomeação de Braga, no início de setembro, foi criticada pelo setor por sua falta de experiência na área cultural. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Há apenas dois meses no comando da Secretaria Especial de Cultura, subpasta do Ministério da Cidadania, o economista Ricardo Braga foi exonerado do cargo nesta quarta-feira (06).

Ele deixa a área de cultura do governo Bolsonaro para assumir a Secretaria de Regulação e Supervisão do Ensino Superior, órgão do MEC (Ministério da Educação) que aprova o credenciamento de novas faculdades e a abertura de cursos na rede particular. Braga substitui Ataide Alves no posto do MEC. As mudanças foram publicadas no Diário Oficial da União.

Braga assumiu a pasta da Cultura após Henrique Pires pedir demissão em agosto. Na ocasião, Pires disse que preferia “cair fora” a “ficar e bater palma para censura”. Ele se referia ao cancelamento de um edital da Ancine que previa financiamentos a produções audiovisuais, entre elas filmes com temática LGBT.

A nomeação de Braga, no início de setembro, foi criticada pelo setor por sua falta de experiência na área cultural. Ele se formou em economia pelas Faculdades Metropolitanas Unidas e tem trajetória profissional em bancos e corretoras de investimento. O Ministério da Cidadania ainda não informou quem será o novo secretário no lugar de Braga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *