Um comissário de polícia foi preso e um delegado e um escrivão foram afastados das suas funções pela prática de crimes na Região Metropolitana de Porto Alegre

Agentes da Delegacia de Feitos Especiais da Corregedoria Geral da Polícia Civil deflagraram, na tarde de quarta-feira (31), a Operação Flagrare para combater crimes praticados por policiais civis. Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão, dois mandados de suspensão do exercício da função pública e um mandado de prisão preventiva nas cidades de Porto Alegre e Canoas, na Região Metropolitana.

Um comissário de polícia foi preso preventivamente. De acordo com o delegado Marcos Meirelles, a ação foi decorrente de investigações criminais que apuram o envolvimento em condutas ilícitas de policiais civis que trabalhavam na Delegacia de Pronto Atendimento de Canoas. “Os elementos de prova revelaram cobranças de valores, estipulados pela equipe plantonista a título de fiança, de suspeitos ou conduzidos e em desfavor dos quais, em regra, sequer fora lavrado auto de prisão em flagrante”, explicou o delegado.

“Um delegado e um escrivão de polícia foram afastados da função e um comissário foi preso preventivamente”, concluiu Meirelles. As identidades dos envolvidos no caso não foram reveladas. Conforme a Polícia Civil, o nome da operação, Flagrare, em latim, significa arder, ação ainda quente, que deu origem à palavra flagrante.

Homicídios

A Polícia Civil, por intermédio da 3ª Delegacia Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa, sob a coordenação do delegado Cassiano Cabral, cumpriu um mandado de prisão preventiva contra um homem de 52 anos em Criciúma, no Estado de Santa Catarina. O mandado foi expedido pela 2ª Vara do Júri de Porto Alegre.

O homem estava foragido no Estado vizinho. O bandido, que já possui antecedentes criminais por diversos delitos, foi apontado como autor de três homicídios, sendo um deles ocorrido em 2012, vitimando o seu próprio sobrinho, no bairro Sarandi, na Zona Norte de Porto Alegre. Após o fato, o criminoso foi vítima de um atentado, tendo sobrevivido e fugido para Santa Catarina. A ocorrência foi registrada na Central de Plantão Policial de Criciúma, e o preso trazido para a Cadeia Pública de Porto Alegre.

O diretor da Divisão de Homicídios, Gabriel Bicca, enalteceu a captura do criminoso, frisando que é mais uma ação operacional do Departamento de Homicídios da Polícia Civil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *