Um em cada cinco casais tem dificuldades para engravidar

Ter filhos está nos planos de muitos casais, mas para alguns concretizar esse desejo pode não ser tão simples. Segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de 15% da população é afetada pela infertilidade.

As causas do problema vão desde distúrbios hormonais até hábitos como tabagismo e consumo excessivo de bebidas alcoólicas. Podendo afetar tanto as mulheres, quanto os homens. Mas muitos casais ainda acreditam nesta luta.

No Brasil cerca de oito milhões de pessoas sofrem com a infertilidade. Muitos destes casos têm sido solucionados com o avanço dos tratamentos de reprodução assistida. Mesmo assim, a idade da mulher continua sendo fundamental para o sucesso na gestação.

A infertilidade feminina é caracterizada pela incapacidade de engravidar através de relações sexuais não protegidas com menos de 35 anos. Após essa idade, existe um declínio natural acentuado da fertilidade. Vanessa Pastenark luta há 12 anos para ser mãe. Há seis anos ela descobriu uma doença que deixava esse sonho mais distante.

“Foi constatado que eu tinha endometriose, grau dois que é invasiva, então eu tive que operar em 2014, foi a minha primeira cirurgia de endometriose, fiquei seis meses tomando anticoncepcional, então o médico me liberou para tentar engravidar novamente, mas sem sucesso”, revelou a nutricionista Vanessa Pastenark.

A maioria dos casais fica na dúvida sobre o momento certo para procurar ajuda médica. Alguns fatores, entretanto, servem de alerta. É o que explica a ginecologista especialista em reprodução humana, Simone Mattielo.

“Uns nem esperam fechar um ano para já se preocupar, outros ficam naquela expectativa de que a qualquer momento pode acontecer, então quando a gente inicia essa investigação a gente vai, inicialmente checar esses quatro pontos: óvulos, espermatozoide, trompas e o útero. A investigação inicia por aí”, esclareceu a ginecologista.

Depois de longos tratamentos, entre eles, três inseminações artificiais frustradas, a nutricionista Vanessa nunca desistiu do sonho de ser mãe. Após mais uma inseminação e com a ajuda do companheiro, com que ela está há quinze anos, a esperança se tornou realidade. Vanessa está gravida de seis meses.

“Era um sonho de nós dois, a gente sempre lutando junto, passamos por tudo junto, ele sempre teve do meu lado para tudo, em todos os momentos. Então, a gente está realizado mesmo um sonho, a gente foi bem abençoado neste período de pandemia”, disse a nutricionista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *