Uma tonelada de alimentos impróprios para o consumo foi apreendida na Serra Gaúcha

Agentes da Força-Tarefa do Programa Segurança Alimentar vistoriaram três estabelecimentos comerciais no município de São Francisco de Paula, na Serra Gaúcha. Mais de uma tonelada de alimentos impróprios para o consumo foi apreendida durante a operação, realizada na quinta-feira (29), de acordo com informações do Ministério Público.

A maior quantidade de irregularidades foi encontrada no mercado São Chico, cujo dono foi preso em flagrante por crime contra as relações de consumo. Além da péssima higiene e de problemas relacionados aos alimentos comercializados, no local foram encontrados cigarros falsificados, bebidas vencidas em promoção e alimentos com datas de fabricação e validade apagadas propositalmente. O mercado também foi notificado pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente por utilizar um tanque com diesel no local.

Os demais estabelecimentos vistoriados – os mercados Cambalacho e Beltrame e Klein – foram autuados por problemas como produtos sem procedência e inspeção e em mau estado de conservação, alimentos fora da temperatura adequada e com embalagens danificadas, produtos vencidos e falta de higiene. Também estavam sendo comercializados medicamentos sem autorização.

Participaram da operação o coordenador do Grupo de Atuação especial de Combate ao Crime Organizado – Segurança Alimentar, Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, o promotor de Justiça Bruno Pereira e representantes das Vigilâncias Sanitárias Estadual e Municipal, da Secretaria Estadual da Agricultura e do Procon do Rio Grande do Sul.

Carne Segura

Na quarta-feira (28), foi deflagrada a Operação Carne Segura em Santa Vitória do Palmar, na Região Sul do Rio Grande do Sul. A ação foi feita pelo Ministério Público em conjunto com a Polícia Civil, Vigilância Sanitária Municipal, Brigada Militar e Secretaria Estadual da Agricultura, com o objetivo de fiscalizar estabelecimentos comerciais que vendem produtos de origem animal na cidade. Os trabalhos tiveram a participação do promotor de Justiça Rogério Caldas.

Ao todo, cerca de 1,5 tonelada de produtos foi apreendida e inutilizada durante a ação, que vistoriou oito estabelecimentos no município. Durante a operação, foram encontrados produtos sem procedência, sem rotulagem, oriundos de estabelecimentos não licenciados, entre outras irregularidades. Três comerciantes foram presos em flagrante e conduzidos à delegacia. Também foram lavrados três autos de infrações ambientais.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *