Uma tonelada e meia de alimentos impróprios para o consumo foi apreendida no interior do Rio Grande do Sul

A Força-Tarefa do Programa Segurança Alimentar fiscalizou, na quinta-feira (18), cinco estabelecimentos comerciais no município de Gentil, na Região Nordeste do Rio Grande do Sul. No total, 1,5 tonelada de produtos impróprios para o consumo foram apreendidas.

Foram fiscalizados e autuados o Mercado Silvestre, que teve o açougue interditado; o Mercado Pasqualotto; o Bar e Mini Mercado da Dejanira e do Giba; o Chais Supermercado, que teve a padaria interditada por falta de alvará; e o Mercado Tonin.

Entre os principais problemas encontrados estão produtos fora do prazo de validade, com embalagens danificadas e remendadas, fora da temperatura ideal, produtos sem certificado de origem, estragados, armazenados de forma incorreta, medicamentos vendidos de forma irregular e presenças de moscas nos pães.

Participaram da operação o coordenador do Grupo de Atuação especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público, Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, o promotor de Justiça de Marau, Fabricio Gustavo Allegretti, representantes das Vigilâncias Sanitárias de Gentil e das Secretarias Estaduais da Agricultura e da Saúde.

Outras operações

Agentes da Força-Tarefa do Programa Segurança Alimentar vistoriaram, no dia 9 deste mês, dois estabelecimentos comerciais em Santa Rosa, na Região Noroeste do Rio Grande do Sul. Mais de duas toneladas de alimentos impróprios para o consumo foram apreendidas e inutilizadas durante a ação.

O Supermercado Cotrirosa foi autuado por vender produtos vencidos e fora da temperatura adequada. A Mercearia Milton foi totalmente interditada pelos mesmos problemas e também por operar sem alvará e ter péssimas condições de higiene, segundo o Ministério Público.

Em setembro, sete estabelecimentos comerciais foram fiscalizados durante uma operação da Força-Tarefa do Programa Segurança Alimentar no município de Nova Prata, na Serra Gaúcha. No total, foram recolhidas cerca de duas toneladas de alimentos impróprios para o consumo.

Os estabelecimentos vistoriados foram o Mercado Girassol, o Supermercado Lorencet, o Mercado São Pelegrino, o Supermercado Bavaresco – que teve a padaria interditada –, o Açougue Bavaresco, o Açougue Buena Brasa e o Supermercado Porta. Todos os locais foram autuados por irregularidades.

Entre os principais problemas encontrados, estavam carnes sem procedência e vencidas. Os fiscais também identificaram irregularidades como falta de higiene e até escovas de cabelo usadas para furar massa de pizza.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *