Vandalismo prejudica a travessia de pessoas com deficiência visual em Porto Alegre

Das 170 botoeiras sonoras auxiliares nas travessias de deficientes visuais em locais de intenso fluxo de veículos, distribuídas em 55 pontos de Porto Alegre, na área central e nos bairros, 41 já foram furtadas neste ano. Além dos graves riscos de atropelamentos, os gastos para reposição destes equipamentos pela prefeitura, por intermédio da EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação), já somam cerca de R$ 40 mil.

Para a recuperação da sinalização em geral, como das placas de sinalização de Pare nos cruzamentos, os prejuízos com depredações alcançaram R$ 205 mil até o final de novembro. Em 2017 os gastos foram de R$ 139 mil.

Histórico

Os furtos dos equipamentos são constantes em toda a cidade. No cruzamento da Siqueira Campos com a Borges de Medeiros, por exemplo, área junto ao Mercado Público, com grande circulação de pedestres, a botoeira sonora foi alvo de furto por quatro vezes em dez dias.

A primeira ocorrência foi em 11 de setembro, sendo substituída pela equipe de sinalização elétrica da EPTC no mesmo dia. Pouco tempo depois, em 16 de setembro, houve um novo furto no local, sendo reinstalado outro equipamento.

No dia seguinte, 17 de setembro, novamente a botoeira sonora foi furtada, sendo outra vez substituída pela EPTC. Em 21 de setembro ocorreu novo ato de vandalismo, desta vez com o furto de duas botoeiras da mesma área, com a exigência de uma nova reposição.

Registros

A EPTC tem feito o registro policial de todas as ocorrências, atuando em parceria com a Polícia Civil, Guarda Metropolitana e a Brigada Militar. O objetivo é tentar coibir estas ações e evitar novos atos de vandalismo, para garantir a segurança dos deficientes visuais e dos demais pedestres que utilizam as travessias.

Mas a situação continua preocupando a EPTC, como explica Marcelo Hansen, diretor técnico da empresa: “Infelizmente os atos de vandalismo prosseguem, principalmente na área central, tendo seu provável destino a venda destes equipamentos. Além dos gastos para o Poder Público, que não são poucos, tem a questão dos riscos de acidentes, de atropelamentos, o que é realmente preocupante”. A população pode colaborar com a EPTC denunciando atos de vandalismo pelo fone 156 (118).

Marcelo Hansen afirma que outras medidas igualmente estão sendo tomadas em relação aos furtos das botoeiras: “Estamos em fase de testes de outro modelo de botoeira sonora com as mesmas funcionalidades ao usuário, o qual deverá reduzir substancialmente os riscos de vandalismos e furtos. Consiste no mesmo sistema eletrônico, e o que muda é a caixa de fixação onde encontra-se o botão de acionamento. Após o término do prazo do período de testes e ajustes, que devem estar de acordo com as normas técnicas, iremos instalar esse modelo para utilização dos usuários de Porto Alegre”.

Serviços municipais

A população de Porto Alegre pode avaliar os serviços públicos municipais e ajudar a qualificá-los respondendo a Pesquisa de Satisfação da Carta de Serviços. Qualquer pessoa pode acessar o link alfa.portoalegre.rs.gov.br/carta-de-servicos, analisar os serviços e dar sugestões de melhorias. O processo leva em média três minutos.

Segundo a responsável pela Carta de Serviços, Patrícia Norberta de Oliveira, Porto Alegre foi a primeira Capital a disponibilizar o instrumento e esse modelo de questionário à população. O trabalho é desenvolvido pela Secretaria Municipal de Transparência e Controladoria e cumpre uma determinação prevista na lei 13.460/2017. “Esta lei vem para proteção de defesa dos direitos da população. Entre os benefícios está o conhecimento do cidadão e a qualificação em relação aos serviços públicos municipais”, diz Patrícia.

A Pesquisa de Satisfação dos serviços municipais pode ser acessada no site da Prefeitura de Porto Alegre. Veja o passo a passo: 1. acesse o site alfa.portoalegre.rs.gov.br/carta-de-servicos; 2. do lado esquerdo da tela, selecione Cidadão, Empresa ou Servidor e a categoria de serviço a ser avaliada; 3. do lado direito escolha o serviço a ser analisado; 4. na página do serviço escolhido, você encontrará todas as informações disponíveis. À direita da tela clique no banner verde “Dê sua opinião sobre o serviço”; 5. você será direcionado para um documento. Basta clicar, responder as perguntas e clique em enviar. Pronto, em menos de 3 minutos você terá contribuído para qualificação dos serviços municipais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *