Segunda-feira, 17 de junho de 2024

Ação da prefeitura captura 36 escorpiões amarelos no Centro de Porto Alegre

Agentes de combate a endemias da prefeitura de Porto Alegre capturaram 36 escorpiões amarelos em ação realizada na região central da cidade na noite desta segunda-feira (9), no período das 19h15 às 21h35. Foram vistoriadas 92 caixas de luz e telefonia na rua Annes Dias, Praça Dom Feliciano, rua dos Andradas e Senhor dos Passos.

A região do Centro Histórico e, em especial o entorno da Praça Dom Feliciano, registra o maior número de visualizações e capturas do animal em toda a capital gaúcha. Somente neste ano foram notificadas 396 capturas e/ou visualizações em diversos bairros.

Em caso de visualização, a recomendação é fazer contato pelo serviço 156 (telefone, APP 156+POA ou pelo site). É importante que o requerente informe o local exato da ocorrência e meio de contato.

Em 2023 foram notificados seis acidentes (quando a vítima é picada e necessita atendimento médico), sendo dois no Centro, dois no bairro Mário Quintana e dois no bairro Anchieta.

Os escorpiões amarelos têm uma peculiaridade: não existem machos entre a espécie. As fêmeas vivem em média quatro anos e se reproduzem pelo processo chamado partenogênese (sistema de reprodução em que as fêmeas produzem descendentes sem que haja a intervenção de machos). A reprodução ocorre, em média, duas vezes por ano, dando origem a 20 filhotes por vez, chegando a 160 filhotes durante a vida.

Diante da suspeita ou confirmação do acidente (quando uma pessoa é picada pelo escorpião), a recomendação é levar a vítima o mais rapidamente possível para o Hospital de Pronto Socorro, único local da cidade com o soro antiescorpiônico.

O escorpião amarelo tem veneno altamente tóxico, capaz de provocar a morte da vítima em poucas horas, especialmente crianças, pessoas idosas ou com comorbidades. A picada é dolorosa, provoca dor intensa no local afetado, e o veneno se dispersa por todo o corpo. Os escorpiões amarelos se alimentam de baratas, por isso é importante manter a limpeza em residências, comércios e vias visando à diminuição da população do animal.

Orientações
– Verificar calçados, roupas, toalha e roupas de cama antes de usá-los;
– Limpar caixas de gordura, ralos de banheiro e de cozinha;
– Manter camas e berços afastados da parede;
– Evitar que lençóis toquem no chão;
– Fechar frestas nas paredes, móveis e rodapés para que não sirvam de esconderijo;
– Usar telas nas aberturas dos ralos, pias e tanques;
– Manter os ambientes sem entulhos e sem lixo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

“Lista suja” do trabalho análogo à escravidão no Brasil tem a maior atualização da história
Conflito entre Israel e Hamas tirou mais de 200 mil palestinos de casa, diz ONU
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play