Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Adriane Galisteu explica fantasia da Portela

Adriane Galisteu retornou para a Marquês de Sapucaí na segunda-feira (12), no Rio de Janeiro. A apresentadora desfilou com a Portela e, no ano passado, ela comemorou o centenário da escola de samba.

“Estou muito feliz de voltar mais um ano à Portela. O tema Defeito de cor traz uma história linda, a verdadeira força da mulher. E tenho certeza que todos vão se emocionar com essa linda apresentação”, disse Galisteu antes da escola passar pela avenida.

A fantasia foi desenvolvida pelo Henrique Filho. Ela explicou o significado da sua fantasia, que carrega nomes de mulheres como Tia Doca e Tia Siata. “Hoje meu lugar não é meu lugar de fala nesse samba enredo. Esse samba enredo conta a história de uma mulher muito poderosa, muito forte. Meu papel é apresentar a escola. Com essas mulheres muito fortes, que contam a história da Portela. E trazer mais mulheres para que a gente cante o poder do Sagrado Feminino”. Galisteu também afirma que não se importa com desconforto na roupa. “Me fala uma fantasia que não incomode. Só se vier pelada. Todas incomodam, machucam. Faz parte do carnaval”.

Antônio Gonzaga e André Rodrigues, carnavalescos da centenária escola de samba, beberam no livro Um Defeito de Cor, de Ana Maria Gonçalves, para criar o enredo que a agremiação vai levar à Avenida.

Durante o desfile, eles refizeram os caminhos da história de Luíza Mahim, a mãe preta do romance histórico que viaja para o Brasil, no fim da vida, em busca de seu filho.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Desconfortável, pesada e escura: Paolla Oliveira revela perrengue com fantasia de onça
“Solteiro e muito feliz”, diz Marcelo Adnet após beijo polêmico
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play