Sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

loader

Aguirre compreende vaias da torcida e projeta “terminar o ano vencendo essas duas partidas que faltam”

Com vaias após o empate contra o Santos, o Inter permaneceu inalterado na 9ª colocação do Campeonato Brasileiro. A atuação ruim do time do técnico Diego Aguirre fez o uruguaio ser questionado em entrevista coletiva sobre algumas escolhas.

No início do segundo tempo, Aguirre promoveu a mudança de Johnny por Zé Gabriel, que não fez uma boa partida e foi bastante questionado pela torcida quando tocava na bola. Sobre a mudança, o treinador colorado explicou: “Jhonny estava com cartão amarelo e poderia tomar o segundo. Era o único volante de contenção”.

Em relação a troca de Palacios por Heitor, o uruguaio afirmou que fez a substituição por um aopção tática tendo em vista que o chileno não estava tão bem na partida. Matheus Cadorini, que não pôde estar presente na final do Sub-20, acabou ficando no banco de reservas ontem. Aguirre também falou seus motivos: “É difícil tirar o Yuri Alberto do time, ele é muito importante para nós”.

O trabalho do treinador vem sendo muito questionado. Nas últimas 11 partidas, o colorado venceu apenas duas e se complicou muito por uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem. Com o time vaiado na saída do campo ao fim da partida. Aguirre entendeu: “Desde que a torcida voltou para o Beira-Rio foram só aplausos. Hoje empatamos em casa em um jogo em que deveríamos ganhar, e eu entendo as vaias da torcida”.

Apesar do momento ruim, Diego Aguirre demonstrou estar confiante ainda no objetivo em se classificar para a principal competição continental. “Temos que continuar trabalhando e terminar o ano vencendo essas duas partidas que faltam para alcançar nosso objetivo”, completou.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Inter

Inter empata em 1 a 1 com o Santos no Brasileirão e recebe vaias no estádio Beira-Rio
Inter vê queda brusca de rendimento desde a lesão de Daniel
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play