Quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024

Álcool: Consumo moderado pode fazer bem ao cérebro e impactar na longevidade; saiba mais

O consumo de álcool é um dos hábitos mais longevos da humanidade. Há pelo menos 10 mil anos, as pessoas tomam bebidas fermentadas. Os malefícios do consumo de álcool à saúde são um campo bem estabelecido. Já seus benefícios, ainda são controversos. Entretanto, diversos estudos publicados recentemente mostram que a ingestão moderada de bebida alcoólica pode reduzir o risco de doença cardíaca, diabetes e até mesmo demência.

Diversos estudos mostram que a ingestão moderada de álcool pode ajudar a proteger a função cognitiva e reduzir o risco de demência. Em doses moderadas, a bebida alcoólica pode diminuir a inflamação do cérebro e limpar as toxinas, inclusive as ligadas ao Alzheimer.

Um estudo revelou que baixas concentrações de álcool ativam o sistema glinfático, que funciona como protetor dos neurônios, as células cerebrais. Os benefícios foram encontrados na quantidade correspondente ao consumo de cerca de duas doses de bebidas alcoólicas ao dia para homens e uma para mulheres.

Os resultados mostraram que aqueles que consumiam uma quantidade moderada de álcool por dia – até dois copos de cerveja ou duas taças de vinho – tinham uma probabilidade 30% menor de desenvolver demência e 40% menor de sofrer de Alzheimer, em comparação com aqueles que não bebem. Segundo os pesquisadores, não foram observadas diferenças significativas de acordo com o tipo de bebida alcoólica consumida.

“Estudos que encontraram relação protetiva para o consumo moderado de álcool contra o Alzheimer justificam os achados supondo ações impeditivas para o acúmulo proteico sobre os neurônios envolvidos na cognição, evitando a condição que bloqueia a sinalização entre estas células”, diz o médico Antonio Carlos do Nascimento, doutor em endocrinologia pela Faculdade de Medicina da USP.

Outra pesquisa, feita pelo Instituto Central de Saúde Mental de Mannheim, na Alemanha, pessoas com 75 anos ou mais que bebem diariamente uma cerveja ou uma taça de vinho correm menor risco de senilidade. A equipe chegou a essa conclusão após analisar mais de 3 mil pessoas dessa faixa etária, sem sinais de demência, que se consultaram com um clínico geral. Eles foram acompanhados depois de 18 meses e, novamente, depois de três anos. Nesse período, 217 indivíduos desenvolveram demência.

Álcool e coração

Segundo Nascimento, os melhores cenários da relação positiva entre o consumo moderado de álcool e benefícios para a saúde envolvem o sistema cardiovascular. Uma estudo sobre o impacto do consumo de álcool na saúde revelou que, ao longo de doze anos, pessoas que bebem moderadamente apresentaram 29% menos mortes por doenças cardiovasculares, em comparação aos abstêmios. O consumo moderado foi definido como quatro a catorze doses de bebidas alcoólicas semanais para homens e quatro a sete doses para mulheres.

Consumo moderado

O consumo moderado de álcool é definido como até dois drinques por dia para homens e um para mulheres. Uma dose de álcool equivale a 14 gramas de álcool puro ou uma lata de 350 ml de cerveja, uma taça de 150 ml de vinho ou uma dose de 45 ml bebida destilada. Consumir álcool dessas quantidades aumenta significativamente o risco à saúde.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Ministério da Saúde vai autorizar a quarta dose da vacina contra o coronavírus a quem tem mais de 50 anos
Dormir de lado, de costas, de bruços? Posições podem prevenir doenças ou fazer mal à saúde
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play