Terça-feira, 25 de junho de 2024

Allan dos Santos desafia decisão de Moraes e faz mais uma live no X nesta segunda-feira

O blogueiro bolsonarista Allan dos Santos voltou a realizar uma live no X (antigo Twitter) nesta segunda-feira (8), mesmo com participação em redes sociais banida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. No domingo (7), Santos também fez uma transmissão, após o bilionário Elon Musk, proprietário da rede social, desafiar o ministro da Corte.

A live feita no perfil “Terça Livre”, blog de Allan que também está com acesso restrito a usuários brasileiros, teve início às 20h e durou cerca de duas horas, atingindo cerca de 70 mil visualizações.

Durante a transmissão, o blogueiro proferiu novas ofensas contra o ministro da Suprema Corte. “Alexandre de Moraes só mostra que ele que tem problemas sérios, não o Elon Musk ou você aí de casa”, disse sobre decisão do ministro de incluir empresário no inquérito das milícias digitais por “dolosa instrumentalização” do X.

Em 2020, apoiadores bolsonaristas foram suspensos das redes sociais por Moraes no âmbito do inquérito das fakes news, que apura notícias falsas, ofensas e ameaças contra autoridades. A media foi justificada pela necessidade de “interromper discurso criminosos de ódio, subversão da ordem e incentivo à quebra da normalidade institucional e democrática”.

A conta de Allan dos Santos no X está banida no Brasil, mas segue ativa para quem a acessa em outros países. Há uma determinação de Moraes para o bloqueio valer também internacionalmente sob pena de multa diária de R$ 20 mil, proferida uma semana depois da decisão que suspendeu as contas dele nas redes.

Foragido da Justiça brasileira, Allan vive nos Estados Unidos desde 2020, onde burla sucessivamente a proibição do STF com criação de novos perfis nas redes sociais. Na última sexta-feira (5), o blogueiro havia criado o 40º perfil no Instagram, após a 39ª conta, aberta quatro dias antes, ter sido derrubada pela plataforma.

Em março deste ano, o blogueiro criou uma conta na rede social OnlyFans, plataforma para produtores de conteúdo adulto exibido apenas para assinantes que pagam pelo material. O valor para acessar os conteúdos era de 4,75 dólares, cerca de R$ 23, 60 por mês. No final do mês, Santos informou que foi “banido do OnlyFans” sem explicação alguma.

Mesmo com restrição, a criação de novas contas é uma alternativa usada por apoiaodores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) para burlar o bloqueio. Nas redes sociais, cada perfil é identificado por meio de um nome de usuário. As medidas judiciais que restringem o acesso às contas se vale desse nome para comunicar à empresa responsável pelo site qual perfil é o alvo da determinação a ser cumprida.

Ao criar um novo nome de usuário, os bolsonaristas conseguem burlar a medida da Justiça brasileira até que as autoridades percebam a criação do perfil e voltem a comunicar a empresa mantenedora da rede de que um novo nome de usuário deve ser restrito.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Liberação total da avenida Tronco altera itinerários de ônibus na Zona Sul de Porto Alegre
Com março mais quente da história, Terra tem 10º mês seguido com recorde de calor
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play