Quarta-feira, 19 de junho de 2024

Angelina Jolie acusa Brad Pitt de histórico abusivo anterior a 2016

A disputa legal entre Angelina Jolie e Brad Pitt pela vinícola francesa que eles tinham juntos está reacendendo conflitos mais antigos: novos documentos legais alegam um “histórico de abuso físico contra Jolie” por parte do ator anterior à fatídica viagem de avião em 2016.

Na quinta-feira (4), Jolie apresentou uma moção ao Tribunal Superior de Los Angeles, da qual a CNN obteve uma cópia, em que ela afirma que tentou vender a Brad Pitt sua participação na vinícola Miraval e que as negociações fracassaram depois que Pitt condicionou a venda à assinatura de um termo de confidencialidade que “proibia Jolie de falar (exceto no tribunal) sobre os abusos de Pitt contra Jolie e seus filhos, ao tentar vincular a reputação pessoal de Pitt aos negócios de Miraval”.

O novo pedido desta semana decorre do processo de Pitt em 2022, no qual ele alegou que ele e Jolie tinham um acordo no qual nenhum deles venderia sua participação na vinícola sem o consentimento do outro. Em um processo de junho de 2023, ele alegou que a venda de sua participação na vinícola por Jolie foi “vingativa” após uma “decisão de custódia adversa”.

A defesa da atriz também afirma no processo desta quinta-feira que o “histórico de abuso físico contra Jolie por Pitt começou bem antes da viagem de avião da família em setembro de 2016 da França para Los Angeles”, mas não entra em mais detalhes sobre o suposto abuso anterior.

Nesta viagem de avião em 2016, segundo documentos apresentados pela defesa de Jolie em 2022, Pitt supostamente teria “agarrado Jolie pela cabeça e a sacudido” antes de “empurrá-la contra a parede do banheiro”. O ator também teria “enforcado uma das crianças e atingido outra no rosto”, alega o documento.

“No julgamento, Jolie provará por meio de depoimentos, e-mails, fotografias e outras evidências por que Pitt estava tão preocupado com sua própria má conduta que destruiu seu próprio acordo para comprar a participação de Jolie na Miraval porque ela se recusou a concordar com seu novo termo de confidencialidade”, diz o processo.

Jolie afirma no processo de quinta-feira que concordou em assinar um termo de confidencialidade que “se limitava a não menosprezar o negócio de vinhos da Miraval” como parte do acordo inicial para vender a Pitt sua participação na vinícola, que eles estavam perto de finalizar na época.

Pitt havia afirmado anteriormente em sua reclamação de junho de 2023 que, depois que Jolie não concordou em assinar seu termo de confidencialidade, ela propôs um acordo ainda mais amplo em que “exceto em alegações ou testemunhos judiciais, nenhuma das partes deveria direta ou através dos representantes, fazer qualquer comentário depreciativo sobre a outra parte em um fórum público”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cinema

Yasmin Brunet mostra cinturinha e barriga chapada de moletom e cropped
Billie Eilish anuncia novo álbum “Hit Me Hard and Soft” para maio
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play