Quarta-feira, 22 de maio de 2024

Banco Central dos Estados Unidos mantém taxas de juros no nível mais alto em mais de duas décadas pela quinta vez

O Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) manteve sua taxa básica de juros estável nesta quarta-feira (20), pela quinta reunião consecutiva, enquanto o banco central aguarda mais dados para determinar quando reduzir as taxas.

O Fed aumentou as taxas de forma agressiva nos últimos dois anos, atingindo o maior nível em 23 anos, em uma tentativa de combater a inflação mais alta em décadas. O intervalo atual da meta para a taxa de juros atualmente é de 5,25% a 5,5%.

Porém, enquanto os americanos continuam a lutar contra as altas taxas de juros e a inflação, as autoridades do Fed ainda não estão prontas para cortar as taxas de juros e reduzir o custo dos empréstimos.

Os banqueiros centrais estão enfrentando a difícil tarefa de equilibrar o risco de cortar cedo demais com o risco de cortar tarde demais — ambos com consequências. Nove das 19 autoridades do Fed preveem três cortes de 0,25 ponto percentual na taxa de juros este ano, e nove preveem dois ou menos. Apenas um deles previu mais cortes do que a mediana, em comparação com cinco em dezembro.

As novas projeções sugerem que as autoridades estão mais inclinadas a manter os juros altas por mais tempo para garantir que a inflação não fique acima de sua meta de 2% ou volte a subir.

Até o final de 2025, as autoridades preveem uma taxa de juros de 3,9%, de acordo com a mediana de suas projeções, o que implica em três cortes adicionais de 0,25 ponto percentual no próximo ano.

Em dezembro, a mediana era de uma taxa de 3,6% para o final de 2025. As previsões não são um consenso. Elas refletem as expectativas individuais dos sete diretores do Federal Reserve e dos 12 presidentes das regionais do Fed.

As autoridades agora preveem que a inflação pela medida visada pelo Fed, o índice PCE, terminará este ano em 2,4%, mas com o núcleo do PCE, um indicador das pressões inflacionárias subjacentes, em 2,6%.

Em dezembro, a previsão para ambas as medidas era de 2,4%. Até o final do ano que vem, eles veem desaceleração da alta do PCE para 2,2%; em dezembro, a mediana era de 2,1%.

Em suma, as novas projeções sugerem uma fé contínua em um pouso “suave” para a economia, no qual o Fed mantém a inflação sob controle sem danos graves ao mercado de trabalho.

As autoridades aumentaram sua previsão para o crescimento econômico dos EUA neste ano para 2,1%, em comparação com 1,4% em dezembro, e esperam que o PIB cresça 2,0% no próximo ano, em comparação com 1,8% antes.

Elas veem a taxa de desemprego, que aumentou no mês passado para 3,9%, subindo para 4,0% até o final do ano, em comparação com 4,1% estimados em dezembro. Elas agora esperam que ela termine 2025 em 4,1%.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Baile da Cidade leva atrações musicais para o Parque da Redenção, em Porto Alegre
Grêmio conhece tabela do Estadual Sub-15
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play