Segunda-feira, 04 de julho de 2022

loader

Bolsonaro cita falta de fertilizantes no Brasil e alerta para problemas de abastecimento no ano que vem

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (7) que o Brasil poderá sofrer com desabastecimento no ano que vem. Em discurso realizado durante solenidade no Palácio do Planalto, o presidente interrompeu o tom de moderação e subiu o tom sobre diversos temas.

O presidente citou que, no restante do mundo, diversos países estão sofrendo, além da inflação, mas também com problemas de abastecimento. Segundo ele, o Brasil poderá ser o próximo. A crise seria causada pela interrupção da fabricação de fertilizantes na China.

“Vou avisar um ano antes: fertilizantes. Por questão de crise energética, a China começa a produzir menos fertilizantes. Já aumentou de preço, vai aumentar mais e vai faltar. A cada cinco pratos de comida no mundo, um sai do Brasil. Vamos ter problemas de abastecimento no ano que vem”, disse Bolsonaro.

O presidente destacou, entretanto, que o governo trabalha desde o mês de março em um plano emergencial para lidar com os problemas dos fertilizantes.

Nos últimos meses, a China tem interrompido o fornecimento de energia elétrica para alguns locais, o que levou à interrupção da produção de alguns itens, como fertilizantes. A diminuição da oferta já aumentou os preços do insumo mundialmente e, de acordo com Bolsonaro, deverá afetar a produção.

A inflação crescente no Brasil é um dos principais focos de atuação do governo federal nas últimas semanas, uma vez que a deterioração do poder de compra dos brasileiros é vista como um dos fatores que puxa para baixo a aprovação do presidente Bolsonaro.

Bolsonaro afirmou entretanto que a maioria dos países do mundo está sofrendo com o aumento dos preços e, em alguns casos, até mesmo com desabastecimento.

O presidente disse ainda que pediu para que diplomatas no exterior vão a supermercados e e mostrem “o que está acontecendo”.

“Pedi agora para uma pessoa nossa que trabalha nos Estados Unidos, Itamaraty, ir nos mercados bem como alguns embaixadores da Europa mostrar o que está acontecendo. Lá não é apenas inflação, está tendo desabastecimento”,  afirmou.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Ministério da Saúde diz que não prevê usar CoronaVac em 2022
Mortes de gaúchos por coronavírus se aproximam de 35 mil. Idosa de 105 anos está entre as novas vítimas
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play