Sábado, 13 de julho de 2024

Brasileiros voltam às urnas para eleger presidente e 12 governadores

Os mais de 156 milhões de eleitores brasileiros aptos a votar em todo o País e no exterior retornam às urnas neste domingo (30) para o segundo turno das eleições.

O País definirá quem será o presidente da República pelos próximos quatro anos: Jair Bolsonaro (PL), que tenta a reeleição, ou Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que governou o país entre 2003 e 2010.

Em 12 estados, a disputa para governador também ficou indefinida e o resultado será decidido neste domingo. Neste caso, serão dois votos: primeiro para governador (dois dígitos), e depois para presidente (também dois dígitos).

Nos outros estados e no Distrito Federal, como o governador já foi definido, os eleitores votam apenas para presidente. Brasileiros no exterior também votam apenas para presidente, assim como já fizeram no primeiro turno.

Quem estava em dia com a Justiça Eleitoral e não votou no primeiro turno pode votar normalmente no segundo turno, mesmo que ainda não tenha justificado. O prazo para a justificativa vai até 1º de dezembro.

Dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) apontam que 156.454.011 brasileiros estão em condições para votar em 5.570 municípios brasileiros e em outras 181 localidades no exterior. O total corresponde a 73% dos 212,7 milhões de habitantes do país, segundo estimativa da população do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Dos que estão aptos a votar, 75% já possuem o cadastro biométrico (118,1 milhões). Mais da metade do eleitorado é composta por mulheres: 82,3 milhões (53%). Os homens são 74 milhões (47%). Outras 36,7 mil pessoas não informaram o gênero. No total, 37.637 eleitores transexuais e travestis solicitaram a inclusão do nome social no título.

O voto é obrigatório para quem tem entre 18 e 70 anos (é facultativo para quem tem entre 16 e 18, para os maiores de 70 e para os analfabetos). Quem não puder comparecer, poderá justificar a ausência em qualquer local de votação. O resultado começa a ser divulgado ao final da votação, a partir das 17h, em Brasília.

Horário unificado no País

Pela primeira vez nas eleições, todas as seções eleitorais do país vão funcionar das 8h às 17h no horário de Brasília. Isso significa que cidades e estados em fusos diferentes deverão adequar os horários de funcionamento.

De acordo com o TSE, serão adotados os seguintes horários locais: Das 6h às 15h: Acre e 11 municípios do Amazonas (Amaturá, Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Eirunepé, Envira, Guajará, Ipixuna, Itamarati, Jutaí, Tabatinga e São Paulo de Olivença)
Das 7h às 16h: demais municípios do Amazonas; Mato Grosso do Sul, Rondônia e Roraima
Das 9h às 18h: Fernando de Noronha (PE).

Com a unificação dos horários, a divulgação dos resultados deve começar às 17h (horário de Brasília), quando a votação se encerra em todo o país. Segundo o TSE, eleitores que ainda estiverem na fila quando o relógio bater 17h ainda poderão votar.

A unificação dos horários nacionais não altera a votação dos brasileiros que se cadastraram para participar no exterior. As urnas fora do Brasil ficarão abertas pelo mesmo intervalo de nove horas – das 8h às 17h, no horário local do país onde a votação ocorrer. Quem está no exterior só vota para presidente e vice-presidente da República.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Gaúchos saberão ainda neste domingo quem ocupará o Palácio Piratini pelos próximos quatro anos
Nova Zelândia e Austrália concluem votação do segundo turno para presidente do Brasil
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play