Terça-feira, 21 de maio de 2024

Brock Purdy: de “irrelevante” a finalista da NFL

Quarterback do San Francisco 49ers, Brock Purdy está apenas em sua segunda temporada na NFL. Amanhã, ele disputará, contra o atual campeão Kansas City Chiefs, seu primeiro Super Bowl, aos 24 anos, superando qualquer expectativa que havia sobre ele quando foi escolhido na 262ª posição — última — do draft de 2022, seleção que leva jogadores universitários às ligas profissionais nos EUA. No universo do futebol americano, esse atleta recebe a alcunha de “Mr. Irrelevant” (Senhor Irrelevante).

Porém, não demorou para o treinador dos 49ers, Kyle Shanahan, perceber que o jovem se adaptava ao seu sofisticado esquema, e o fazia funcionar como poucos. Ainda como calouro, virou uma sensação na liga e ajudou a equipe a chegar à final da Conferência Nacional (NFC). Uma lesão na partida contra o Philadelphia Eagles, entretanto, minou as chances de título.

Nesta temporada, Purdy voltou mais maduro e tomando decisões lúcidas em campo. Não à toa, levou San Francisco à melhor campanha da NFC e à decisão da liga. Tendo sido sério candidato ao prêmio de melhor jogador (MVP), demonstrou capacidade de liderança muito grande para um jogador tão jovem, um dos fatores que explica seu sucesso.

“Precisamos nos desapegar, embora a história seja bonita, para analisar seu desempenho. Ele não é mais o mesmo jogador que acabou sendo o último escolhido. Ele evoluiu lendo o jogo e rápido, isso fez dele um bom quarterback”, avalia o comentarista Antony Curti.

Marcas inéditas

As marcas que Purdy bateu já escrevem novas páginas na história da NFL. Amanhã, ele se tornará o terceiro quarterback mais jovem a disputar o Super Bowl, atrás de Dan Marino e Ben Roethlisberger, duas lendas que jogaram a final do futebol americano com apenas 23 anos.

Além disso, baterá o recorde de escolha mais alta no draft para um quarterback que chega à decisão da NFL. Tom Brady foi o 199º escolhido no draft de 2000 e se tornou o maior campeão da história do Super Bowl, com sete títulos. Nas devidas proporções, as comparações com Purdy são inevitáveis.

“Geralmente, são selecionados nas primeiras três rodadas, às vezes na quarta… mas na sétima rodada é uma coisa bizarra. E aí tem o Tom Brady, que foi uma escolha de sexta rodada e é o melhor de todos os tempos, que talvez seja a coisa mais bizarra talvez da história da NFL. Mas o Purdy tem muita compostura, tranquilidade, uma maturidade que você não ensina, é do jogador mesmo. Já parece um veterano de dez temporadas”, elogia um comentarista.

Elenco estrelado

O elenco estrelado ao seu lado também ajuda muito, com nomes como o corredor Christian McCaffrey, melhor da liga e candidato a MVP nesta temporada, e o tigh end George Kittle, líder em jardas na posição. Os bons recebedores Brandon Aiyuk e Deebo Samuel, o protetor Trent Williams e uma defesa de elite fecham o pacote de um 49ers que tenta quebrar um jejum de 29 anos sem título. Outros quarterbacks passaram por San Francisco em condições parecidas e não chegaram perto de ter sucesso. O “Senhor Irrelevante” foi chave na mudança de rota.

“Tudo que pedem para o Purdy fazer, ele faz. É muita bobagem falar que ele só administra o jogo, que ele tenta não cometer erros. Não, ele faz lançamentos complicados, ele tem muita precisão no passe. Quando ele precisa correr, ele corre. A gente viu isso nos playoffs”, conclui um comentarista.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

TV Pampa transmite neste domingo, direto de Las Vegas, a grande decisão do Super Bowl
Carnaval pode provocar aumento dos casos de dengue, diz infectologista
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play