Sexta-feira, 24 de maio de 2024

Carnaval: veja 15 dicas para proteger celular e cartões

Não é só a ressaca da festa que pode gerar dor de cabeça no carnaval. Com multidões de pessoas nas ruas, o ambiente é considerado propício, pelos criminosos, para roubar e aplicar golpes. Sem tomarem medidas de prevenção, os foliões podem cair nas armadilhas.

Veja 15 cuidados para se proteger na folia:

1. Faça backup dos dados do celular: No Android, abra o app “Configurações”, toque em “Google” e depois selecione “Backup” e “Fazer backup agora”. No iPhone, conectado a uma rede Wi-fi, acesse “Ajustes”, clique no seu nome e, em seguida, em “iCloud”. Em “Backup do iCloud”, selecione “Fazer backup agora”. É importante manter o dispositivo conectado ao wi-fi até o término do processo. Isso evitará que você perca contatos importantes, fotos e outros arquivos.

2. Senhas diferentes: Tenha códigos de acesso diferentes para cada rede social e ative autenticação de dois fatores nelas. Assim, mesmo se o criminoso localizar a sua senha, ele terá que passar por mais uma camada de proteção. Evite o recebimento do segundo código por SMS, para não entregá-lo de bandeja em caso de roubo do aparelho.

3. Sem guardar senhas: Apague registros das senhas do bloco de notas, de conversas no WhatsApp ou e-mails. Usar gerenciadores de senha é mais aconselhável, pois eles guardam os códigos criptografados para segurança do cliente.

4. E-mail de recuperação: Não deixe o e-mail utilizado para recuperação de senhas salvo no celular.

5. Tenha em mãos o IMEI do aparelho: Esse código ajuda na hora de bloquear o celular, o que garante que ele não volte a ser usado como telefone, e será fundamental caso exista alguma chance de rastreio. No Android, vá ao menu de “Configurações”, abra a opção “Sobre o telefone” e confira o código numérico do IMEI. No iOS, vá em “Ajustes”, abra a opção “Geral” e depois “Sobre”, para descobrir.

6. Apague apps: Apague temporariamente os aplicativos de banco e outros que gerem gastos, como os de alimentação e de transporte, para diminuir os danos financeiros em caso de roubo do aparelho.

7. Reduza limites: Reduza os limites de Pix, cartão de crédito, cheque especial e outras transferências antes de ir para a rua. A medida é essencial para minimizar prejuízos em caso de acesso indevido de criminosos aos apps bancários em caso de o celular ser furtado desbloqueado, por exemplo.

8. Mais segurança: Quando for possível, utilize duplo fator de autenticação, biometria facial e digital para controlar o acesso ao aparelho e aos aplicativos importantes, como os de internet banking. Isso insere mais uma camada de proteção.

9. Sem aproximação: Desative o pagamento por aproximação do celular e dos cartões de crédito e débito. A medida é importante para evitar prejuízos em caso de roubo ou furto no meio da aglomeração. Outra opção é reduzir o valor limite para operações feitas por aproximação.

10. Aviso dos bancos: Autorize os pushs do app do seu banco para que, a cada compra, seja possível conferir o valor debitado.

11. Notificações: Configure o aparelho para não exibir notificações de e-mails, WhatsApp e Telegram quando a tela estiver bloqueada, porque dados pessoais e sensíveis podem aparecer a fraudadores. No iPhone, a escolha deve ser feita clicando em “Ajustes”, “Notificações”, e “Pré-visualizações”. No Android, o procedimento costuma estar disponível em “Configurações”, “Tela de bloqueio e segurança” e “Notificações”.

12. Modo avião: Desabilite o modo avião com a tela bloqueada para evitar que um ladrão impeça o rastreamento do celular. No Android, é possível editar a barra superior de configurações rápidas, clicando sobre o ícone do lápis, no canto inferior esquerdo da tela. Depois, basta escolher o ícone do avião e movê-lo para a parte inferior da tela. No iOS, acesse os ajustes e as opções sobre a “Central de Controle”, escolhendo subtrair o ícone do avião em seguida.

13. Cuidado com as maquininhas: Nunca entregue seu cartão para alguém inserir na maquininha e realizar o pagamento ao comprar algo na rua. Sempre faça este processo você mesmo. E não aceite pagamentos com maquininha de cartão se o visor estiver danificado.

14. Comprovantes: Peça o recibo impresso da transação ou verifique se o valor está correto nas mensagens SMS que recebe no app do banco.

15. E confira o valor e o destinatário do dinheiro no caso de pagamento via QR Code ou transferência.

Se for furtado

Se o celular foi roubado, o primeiro passo é bloquear o aparelho para impedir que o criminoso consiga acessar os aplicativos. Se o smartphone foi furado ou roubado enquanto estava desbloqueado, é importante agir o mais rapidamente possível. O bloqueio pode ser feito com o número do IMEI junto à operadora, o que torna o aparelho inutilizável.

Também é essencial procurar a polícia para registrar a ocorrência. Isso pode ser feito em qualquer delegacia de polícia ou de forma on-line. O número do IMEI do celular deve ser informado aos investigadores.

Outro passo fundamental é entrar em contato com os bancos e as operadoras de seus cartões (caso eles tenham sido levados) para informar o ocorrido e pedir o bloqueio das contas, impedindo a realização de quaisquer transações bancárias pelos criminosos. Alterar senhas de acesso de redes sociais e outros aplicativos, como os de transporte e alimentação também é importante.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

“Expectativas de inflação estão todas em queda”, diz o presidente do Banco Central
Gasolina, etanol e diesel ficam mais caros nos postos após aumento do ICMS
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play