Domingo, 25 de fevereiro de 2024

Com US$ 300 trilhões, mundo atinge dívida recorde e gera apreensão no mercado e em governos

O mundo está endividado. Uma dívida recorde. Trezentos trilhões de dólares, para ser exato. Esse é o valor total que governos, famílias e corporações em todo o mundo deviam em junho de 2022, conforme estimado pelo IIF (Institute of International Finance).

Esse número representa cerca de 349% do produto interno bruto global e o equivalente a US$ 37,5 mil em dívidas para cada pessoa no mundo. A alavancagem mundial é muito maior do que era antes da crise financeira global; a relação dívida pública/PIB disparou para 102% em 2022.

Por que é importante: a demanda por dívida – para ajudar os consumidores com a inflação, reconstruir a infraestrutura e enfrentar a mudança climática – continua aumentando, escreveram Terry Chan e Alexandra Dimitrijevic da S&P Global Ratings da semana passada.

“O aumento das taxas de juros e a desaceleração das economias estão tornando o fardo da dívida mais pesado”, escrevem eles. Os fundos do Fed (Federal Reserve – banco central dos EUA) e as taxas do Banco Central Europeu subiram em média 3 pontos percentuais em 2022. Isso pode significar US$ 3 trilhões a mais em despesas com juros.

Ao mesmo tempo, observam Chan e Dimitrijevic, a dívida tornou-se menos produtiva desde 2007. Isso significa que o valor que cada dólar adicional emprestado adiciona à economia diminuiu.

O que significa: taxas de juros mais altas já estão prejudicando governos e empresas com baixa classificação de crédito. Famílias de baixa renda também estão lutando com o custo crescente de cartões de crédito, hipotecas e dívidas de automóveis. Se o acúmulo de dívidas continuar e os bancos centrais continuarem com seus aumentos de juros, esse fardo e os temores de uma recessão também crescerão.

Quando o rendimento da dívida do governo aumenta, os empréstimos também se tornam mais caros para as empresas. As empresas nos EUA sentem o efeito cascata do aumento das taxas de juros e podem ter que aumentar os preços ou reduzir seus gastos com crescimento e expansão para acompanhar. O aumento das taxas de juros também afeta os preços das ações – os aumentos do Federal Reserve em 2022 contribuíram para uma queda de quase 20% no S&P 500.

O que vem a seguir: não há saída fácil para uma crise da dívida global, escrevem Chan e Dimitrijevic. Evitar uma crise exigirá ações impopulares e uma “grande redefinição” da mentalidade dos formuladores de políticas. Isso pode significar empréstimos mais cautelosos, coibir o consumo excessivo e reestruturar projetos ou entidades que não dão lucro.

Sobre o limite da dívida: atingir o teto da dívida é uma grande preocupação em Washington. A possibilidade de atingir o limite auto-imposto de quanto dinheiro o governo dos EUA pode tomar emprestado atualmente é grande. A secretária do Tesouro, Janet Yellen, alertou que os EUA podem atingi-lo já na quinta-feira.

O Congresso pode evitar paralisações parciais do governo, possíveis déficits de fluxo de caixa e até mesmo a possibilidade de inadimplência simplesmente elevando o teto, como fez no passado. Mas os republicanos da Câmara disseram que não apoiarão o aumento do limite de empréstimos desta vez, a menos que os democratas concordem com cortes de gastos e outras concessões.

Em sua carta ao Congresso no fim de semana passado, Yellen alertou que, sem ação, os EUA poderiam deixar de pagar sua dívida até junho. “O não cumprimento das obrigações do governo causaria danos irreparáveis ​​à economia dos Estados Unidos, à subsistência de todos os americanos e à estabilidade financeira global”, escreveu ela.

“De fato, no passado, até mesmo ameaças de que o governo dos Estados Unidos poderia não cumprir suas obrigações causaram danos reais, incluindo o único rebaixamento da classificação de crédito na história de nossa nação em 2011.”

A Moody’s Analytics vê uma falha em aumentar o limite da dívida como “cataclísmica”. Os pesquisadores acreditam que os efeitos seriam uma queda do PIB de quase quatro pontos percentuais, seis milhões de empregos perdidos e preços das ações despencando um terço.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Justiça amplia para R$ 18,5 milhões bloqueio de bens de participantes de ataques em Brasília
Governador afastado do Distrito Federal deve entregar celular para a polícia na segunda-feira
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play