Quarta-feira, 01 de dezembro de 2021

Conmebol suspende árbitro e VAR do jogo do Brasil contra a Argentina

A Conmebol anunciou nesta quarta-feira (17) que suspendeu por tempo indeterminado os árbitros Andrés Cunha e Esteban Ostojich, que atuaram no campo e no VAR, respectivamente, do clássico entre Argentina e Brasil, na noite de terça-feira. A partida, que terminou 0 a 0, ficou marcada por uma polêmica dividida entre Raphinha e Otamendi, cuja análise da arbitragem provocou indignação na seleção brasileira.

Confira o comunicado completo:

“Considerando que a atuação do Árbitro Principal Andrés Ismael Cunha Soca Vargas e do Árbitro VAR Esteban Daniel Ostojich Vega, designados para o mencionado jogo, foram analisadas tecnicamente por esta Comissão, concluindo que os mesmos cometeram erros graves e manifestos no exercício de suas funções no desenvolvimento da partida, pontualmente na seguinte situação:

– Minuto 33: Conduta Violenta do Jogador N°19 Nicolás Hernán Gonzalo Otamendi (ARG) contra um adversário colocando em risco a integridade física do mesmo com uso do braço no rosto.

Como consequência, a Comissão de Árbitros da CONMEBOL RESOLVE

1. SUSPENDER os Árbitros ANDRÉS ISMAEL CUNHA SOCA e ESTEBAN DANIEL OSTOJICH VEGA por tempo indeterminado no exercício de suas funções em competições organizadas pela CONMEBOL.

2. NOTIFICAR os Árbitros ANDRÉS ISMAEL CUNHA SOCA e ESTEBAN DANIEL OSTOJICH VEGA.

O lance aconteceu aos 33 minutos do primeiro tempo, quando o atacante brasileiro e o zagueiro argentino se envolveram em dividida na saída da área albiceleste. Na disputa, Otamendi acerta Raphinha no rosto com o braço. O brasileiro teve um sangramento na boca e precisou levar pontos no intervalo.

“O Cunha é um extraordinário árbitro, a qualidade técnica e percepção deles são altíssimas, um aspecto disciplinar muito alta, mas arbitragem exige uma equipe de trabalho. Quem está no VAR… É simplesmente impossível, vou repetir, é simplesmente impossível, não ver a cotovelada do Otamendi no Raphinha. Isso ia determinar no resultado? Não sei. Grande jogo entre os dois? Grande jogo. Mas tem um componente que tem que ser igual”, criticou o técnico da seleção brasileira, Tite.

“Árbitro de alto nível de VAR não pode trabalhar desta forma, é inconcebível. Não é o termo que queria dizer, estou falando esse porque sou educado”, encerrou.

Conmebol divulga checagem

Nesta quarta-feira, a Conmebol divulgou vídeo e áudio da checagem do VAR no lance. Em processo que demorou cerca de três minutos, a equipe do VAR chega a recomendar marcação de falta e cartão amarelo ao árbitro Andrés Cunha, que nada marcou.

No diálogo entre árbitro, o comandante do VAR Esteban Ostojich e um AVAR (auxiliar do VAR), a equipe tenta entender se houve agressão (golpe) de Otamendi no lance, em chacagem de possível cartão vermelho. As imagens são revisadas em diferentes ângulos e velocidades, visando a aferir a intensidade. Outro detalhe observado foi se o lance ocorreu dentro ou fora da área.

A sala do VAR chega em entrar em consenso de que o lance é para cartão amarelo e marcação de falta. Mas Cunha optou por manter a decisão de não marcar infração nem aplicar cartão. Veja trecho do diálogo e assista ao vídeo:

VAR: Eu considero que o golpe é com o antebraço no rosto, com intensidade média. Me parece que é falta com cartão amarelo. Não considero vermelho. Estamos de acordo?

AVAR: Estamos de acordo.

VAR: Andrés, checagem completa. Uso de braços indevido ao limite.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

Rádio Grenal 10 anos! Emissora da Rede Pampa divulga programação de aniversário
Site inglês divulga detalhe do novo uniforme principal da Seleção Brasileira para 2022
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play