Segunda-feira, 17 de junho de 2024

CPI do abuso de autoridade ganha força na Câmara

Deputados independentes e da oposição articulam a criação de CPI para apurar supostos abusos de autoridade do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Já são 139 assinaturas pela instalação. O Novo, que criou até abaixo-assinado pró-CPI, fala que a comissão objetiva restabelecer o “equilíbrio entre os Poderes”. Eduardo Ribeiro, presidente do partido, diz que “houve excessos no Judiciário e todo e qualquer indício de abuso de autoridade precisa ser investigado”.

Votos no lixo
O movimento ganhou força após o TSE cassar mandato do deputado Deltan Dallagnol (Podemos-PR), eleito com quase 350 mil votos.

No sigilo
A coleta de assinaturas corre a sete chaves na Câmara. Deputados apostam que o governo irá interferir para esvaziar a comissão.

Sou você amanhã
Instalada a CPI do Abuso de Autoridade, decisões monocráticas como as de Alexandre de Moraes (STF) devem virar alvo das investigações.

Há vaga
O grupo articula para ocupar uma das vagas de CPIs que ainda podem ser criadas. Só cinco podem funcionar simultaneamente e já tem três.

Ibaneis vetará jabuti da Defensoria Pública do DF
A Defensoria Pública do Distrito Federal enviou à Câmara Legislativa (CLDF) projeto que aumenta os próprios salários em 18%, em três vezes, como no reajuste do governador Ibaneis Rocha (MDB) aos servidores. Mas, desmemoriada, a Defensoria “esqueceu” de avisar aos deputados sobre a inclusão de um jabuti criando 90 cargos. O custo da brincadeira chega R$144 milhões, sem que exista orçamento para bancar a despesa. Os deputados estão cientes: se aprovarem isso, Ibaneis vetará.

Assim não dá
A esperteza da Defensoria Pública causou grande mal-estar entre os deputados distritais, que se sentem um tanto quanto ludibriados.

É crime, doutores
Causou estranheza na CLDF o fato de a Defensoria Pública ignorar que é crime de improbidade administrativa criar despesa sem orçamento.

Transfusão de bolso
Órgãos como a Defensoria se jactam de “autonomia” do poder político, mas consomem o dinheiro dos que pagam impostos.

Prenúncio do arcabouço
Até o Ipea teve de admitir, em comunicado sobre as contas do governo, que nos 4 primeiros meses de Lula (PT) o superávit caiu quase pela metade (-43%) e a receita caiu quase 2% em relação ao mesmo período no último ano de Bolsonaro. Já a despesa teve alta, claro, de 7,8%.

Falatório
Apesar de o procedimento cirúrgico no quadril de Lula estar confirmado para junho ou julho, em razão da artrose que o aflige, são insistentes em Brasília as suspeitas de que o problema é mais grave do que se divulga.

Crise no varejo
A endividada loja Marisa prevê fechar mais 90 unidades da rede até o fim do terceiro bimestre deste ano. A rede vem de uma sequência de prejuízos. Só em 2022, o déficit foi de R$200 milhões.

É só alegria
Continua a sequência de multas salgadas e até de condenações pesadas de políticos ligados ou que apoiaram a reeleição de Jair Bolsonaro, para alegria do presidente Lula (PT) e outros descondenados.

Tamanho do problema
O Palácio do Planalto sabe que virá dor de cabeça das grandes na CPI do MST, sob controle da oposição. Dos 54 membros da comissão, 40 são ligados ao agro, vítimas do crime, e só 14 são afinados ao governo.

Freixo derrotado
A Embratur terá de esperar para meter a mão no bolso do Sistema S. É tão ruim o projeto que desvia 5% da receita para a agência do notório Marcelo Freixo, afetando serviços prestados à população, que nem o governista radical Rodrigo Pacheco segurou a onda: retirou-o da pauta.

Tempo é senhor
Há dois anos, o mundo aplicava mais de 25 milhões de doses de vacinas contra a covid, por dia. No final da semana passada, o dado mais atual aponta que apenas 44 mil vacinas foram aplicadas no mundo no dia 11.

Dia do fico
Yury Paredão (CE) continua no PL. O deputado teve que explicar ao cacique Valdemar Costa Neto a foto que postou com Lula. Disse que foi só uma cortesia que faria com qualquer autoridade em visita ao estado.

Pensando bem…
… piada sobre Lula em Hiroshima não pode: dá multa, cassação, talvez prisão.

PODER SEM PUDOR
Filósofo comunista
Professor de Filosofia no Recife, Pessoa de Moraes foi chamado para depor no DOI-Codi, logo após o golpe de 1964, para explicar sua posição algo esquerdista. A primeira pergunta foi sobre a sua visão da doutrina marxista. Morais falou durante quase uma hora. A segunda resposta levou trinta minutos. A terceira, sobre o que achava do “momento político”, ele atacou: “Como diria o filósofo alemão Kierkegärd…” O exausto oficial interrompeu: “Dr. Pessoa, o senhor está dispensado.”

Com Rodrigo Vilela e Tiago Vasconcelos

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cláudio Humberto

Ministro Barroso vai determinar uma varredura na Alta Corte
Reforma tributária
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play