Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Diretor da Organização Mundial da Saúde elogia nomeação de Nísia Trindade como ministra da Saúde do Brasil

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, elogiou a nomeação da presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade, como ministra da Saúde do futuro governo do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva.

Aos 64 anos de idade, Nísia será a primeira mulher na história a comandar o Ministério da Saúde do Brasil. “Parabéns à minha amiga Dr. Nísia Trindade por ser indicada para ser ministra da Saúde do Brasil, a primeira mulher a assumir esta posição. Tudo de bom, e conto que trabalharemos juntos nos próximos anos para avançarmos na saúde para todos”, escreveu Adhanom no Twitter, em português.

Também na rede social, a presidente da Fiocruz agradeceu pela “gentileza” do diretor da OMS e disse que a organização sanitária e o multilateralismo “mostram-se essenciais, sobretudo em tempos de emergências sanitárias que tendem a se globalizar de forma acelerada”.

O governo Bolsonaro teve quatro ministros da Saúde em quatro anos (Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich, Eduardo Pazuello e Marcelo Queiroga).

Nísia Trindade preside a Fiocruz – uma das principais fabricantes de vacinas do Brasil – desde 2017 e criou o Observatório Covid-19, projeto de monitoramento dos dados da pandemia no país. Além disso, participou das negociações para produzir o imunizante da AstraZeneca nas instalações da Fiocruz.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Após ligação, Luis Suárez diz sim ao Grêmio; clube agora monta contrato
Bolsonaro perdoa policiais envolvidos no massacre de Carandiru em último indulto de Natal
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play