Terça-feira, 18 de junho de 2024

Discutir política monetária não é afrontar a autoridade monetária, diz ministro da Fazenda em evento com presidente do Banco Central

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta sexta-feira (19) que “discutir política monetária não é afrontar a autoridade monetária”. O petista participou de evento do Banco Central (BC), ao lado do presidente da instituição, Roberto Campos Neto.

“Discutir política monetária não é afrontar a autoridade monetária, muito pelo contrário. Todos que estão nesta sala, nos assistindo, sabem que temos o mesmo objetivo. As políticas fiscal e monetária são dois braços do mesmo organismo, têm que trabalhar em harmonia”, disse.

Haddad afirmou ainda que vem conversando diuturnamente com Campos Neto de “maneira cordial” a fim de “criar um novo espaço institucional”. Ele destacou o fato de ser o primeiro ministro da Fazenda a assumir o cargo com um presidente do BC indicado pelo governo anterior.

Após discursar na abertura de painel do evento, Haddad conversou com jornalistas. O ministro voltou a defender uma “meta de inflação contínua” e a criticar a referência no ano-calendário.

Ele disse, contudo, que ainda deve debater o tema com a ministra do Planejamento, Simone Tebet, e com o vice-presidente, Geraldo Alckmin, antes de levá-lo a Luiz Inácio Lula da Silva. A alteração necessariamente passaria por um decreto presidencial.

“O decreto não é meu [para possibilitar alteração da meta], é um decreto presidencial. Eu tenho que levar à consideração do presidente e não vou fazer isso sem conversar com a ministra Simone e com o vice-presidente da República”, disse.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Aposentados e pensionistas do INSS terão cartão digital com acesso a clube de vantagens
Ministro Gilmar Mendes suspende julgamento sobre revista íntima em presídios
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play