Quinta-feira, 19 de maio de 2022

loader

Dona do Facebook anuncia computador de inteligência artificial “mais rápido do mundo”

A Meta, dona do Facebook, anunciou nesta semana que sua equipe de pesquisa montou um novo supercomputador de inteligência artificial que acredita que será o mais rápido do mundo quando concluído ainda neste ano.

A Meta disse que seu novo AI Research SuperCluster (RSC) a ajudará a montar melhores modelos de inteligência artificial que podem aprender com trilhões de exemplos, trabalhar em centenas de idiomas e analisar texto, imagens e vídeo juntos para determinar se o conteúdo for prejudicial.

“Esta pesquisa não apenas ajudará a manter as pessoas seguras em nossos serviços hoje, mas também no futuro, à medida que construímos o metaverso”, disse a empresa.

A companhia de mídia social mudou seu nome em outubro para Meta para refletir seu foco no metaverso, que acredita ser o sucessor da internet móvel.

O metaverso, termo amplo que gerou muito burburinho no Vale do Silício, refere-se a ambientes virtuais compartilhados que as pessoas podem acessar por meio de diferentes dispositivos e onde podem trabalhar, brincar e socializar.

“As experiências que estamos construindo para o metaverso exigem enorme poder computacional (quintilhões de operações/segundo!) e o RSC vai permitir novos modelos de IA que podem aprender a partir de trilhões de exemplos, entender centenas de linguagens e mais”, disse o presidente-executivo da Meta, Mark Zuckerberg.

A Meta disse que o RSC está entre os supercomputadores de IA mais rápidos em execução. Um porta-voz da Meta disse que a empresa fez parceria com equipes da Nvidia, Pure Storage e Penguin para montar o supercomputador.

Criptografia

O debate sobre a utilização da criptografia de ponta a ponta em todos os apps do Facebook segue quente no Reino Unido. No último dia 21, foi a vez de a autoridade britânica de proteção de dados (ICO) intervir na discussão, se mostrando favorável ao uso da tecnologia.

Recentemente, um grupo de ativistas de segurança infantil, apoiado por instituições de caridade e sobreviventes de abusos, lançou uma campanha contrária aos planos da empresa de Mark Zuckerberg de fortalecer a criptografia em todas as suas plataformas, querendo impedir a sua implantação. As manifestações também receberam a aprovação do governo do país.

Mas, de acordo com o órgão independente, que supervisiona a proteção dos dados dos cidadãos britânicos, impedir a tecnologia coloca todos em risco, inclusive as crianças. Para a autoridade, a criptografia de ponta a ponta fortalece a segurança online e reduz as exposições a ameaças, além de permitir o compartilhamento seguro de informações.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Tecnologia

Problema na tela atormenta donos de iPhone; Apple recusa troca
Senha da Netflix não pode ser mais emprestada? Conheça as medidas tomadas pela empresa
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play