Quarta-feira, 01 de dezembro de 2021

Educação profissional tem pelo menos 22 mil vagas para o ano letivo 2022 na rede estadual de ensino no Rio Grande do Sul

A rede estadual de ensino conta com 157 escolas no Rio Grande do Sul. Para o ano letivo de 2022, há cerca de 22 mil vagas em 63 cursos técnicos. As inscrições seguem até o dia 28 de novembro e podem ser feitas pelo site da Seduc (Secretaria da Educação).

Com a finalidade de modernizar os currículos, qualificar o ensino e alinhar o conhecimento ao potencial econômico das regiões do Estado, a Seduc, por meio da Suepro (Superintendência de Educação Profissional), reformulou quatro desses cursos: agropecuária, informática, administração e eletrotécnica.

Juntos, os quatro cursos readaptados englobam 77% das matrículas. Essa iniciativa é realizada em parceria com o Itaú Educação e Trabalho e a Peers Consulting, sendo que os currículos serão atualizados até o fim do ano juntamente do corpo docente e coordenadores desses cursos. O projeto é elaborado desde agosto de 2021.

Conforme o superintendente de Educação Profissional, Frederico Cardoso Guedes, as mudanças foram tomadas com base em evidências por meio de um modelo de adesão pedagógica e econômica juntamente com a revisão da matriz curricular de 309 cursos técnicos.

“É muito importante esse alinhamento dos cursos técnicos ao potencial econômico e ao interesse dos estudantes. Essa estruturação de longo prazo gerará riqueza nas diversas regiões, pois criará nas empresas locais a confiança para se aproximarem das escolas e poderem investir e empregar mais jovens”, destaca.

Ainda de acordo com o superintendente, a reformulação das matrizes de competência será completa em todos os cursos oferecidos, mas de forma planejada e em parceria com as CRE (coordenadorias regionais de educação). “Teremos, nos próximos anos, a modernização de outros cursos que compõem os eixos tecnológicos ofertados pela Suepro e que são estratégicos para o desenvolvimento do nosso Estado”, afirma.

Atualmente 25.238 alunos estão matriculados. Os cursos podem ser desenvolvidos nas formas articulada e subsequente ao ensino médio podendo ser integrada ou concomitante a essa etapa da educação básica. Ou seja, o aluno pode ingressar em um curso técnico quando concluir o ensino fundamental (educação profissional integrada ao ensino médio), enquanto cursa o ensino médio (concomitante ao ensino médio) ou após a conclusão do ensino médio (subsequente).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Caixa Econômica Federal paga nesta terça-feira o Auxílio Brasil a cadastrados com o NIS final 5
Dois quilos de cocaína e R$ 10 mil em dinheiro são apreendidos em Canoas, na Região Metropolitana
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play