Terça-feira, 25 de junho de 2024

Em Madri, o governador Eduardo Leite participa da abertura oficial da feira South Summit 2021

O governador Eduardo Leite participou, na manhã desta terça-feira (5), da abertura oficial da South Summit 2021. Acompanhado da comitiva de secretários que estão na missão governamental internacional, Leite permaneceu na feira durante a tarde, visitando os diversos estandes, inclusive o do Rio Grande do Sul. O evento contou com a participação do rei da Espanha, Filipe VI.

As comitivas do governo do Estado e da prefeitura de Porto Alegre estão em Madri para dar seguimento às tratativas para a realização de uma edição da South Summit na capital gaúcha. “A South Summit é um dos principais eventos que acontecem no Sul da Europa para a inovação. Estamos em contato com os organizadores da South Summit para que possamos trazer para o RS, Estado que já é referência na inovação. Ganhamos no item da inovação, no pilar de competitividade entre os Estados, a primeira posição. Levar uma edição para fazer a conexão de todo o ecossistema entre startups, financiadores, fundos de investimentos e academia é de muita relevância. Será uma grande oportunidade para que o Rio Grande do Sul se coloque cada vez mais como uma referência em inovação”, destacou Leite.

Após a cerimônia, o governador participou de reunião privada com o rei Filipe. O prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, também esteve presente. Governador e prefeito entregaram ao rei dois vinhos da Casa Valduga – 130 Blanc de Blanc, eleito o melhor espumante do mundo, e um vinho tinto Luiz Valduga – como presente oficial da comitiva. Eduardo Leite ainda presentou o rei Filipe com um pandeiro.

Visita ao Grupo Cobra

O governador Eduardo Leite, acompanhado da comitiva de secretários, esteve na sede do grupo, onde foi recepcionado pelo presidente Jose Maria Castillo, pelo CEO da Área de Energia, José Antonio Fernandez, pelo CEO Brasil, Jaime Llopis e pelo diretor de operações da Cobra Brasil, José Carlos Herranz.

O principal tema do encontro foi o projeto da termelétrica a gás natural, que seria instalada no porto do Rio Grande, em Rio Grande, na zona sul. O investimento previsto é de R$ 6 bilhões.

“É um projeto antigo, que começou a ser discutido em 2009. Estamos trabalhando para viabilizar. É um projeto transformar para todo o Estado, especialmente a região Sul, porque a termelétrica, além do impacto positivo direto, gera toda uma externalidade positiva do que vai viabilizar de gasoduto e de oportunidades na indústria”, disse Leite.

A obra viabilizará o suprimento de GNL no Estado, tendo como consumidor principal a usina termelétrica Rio Grande, mas também atraindo investimentos de novas indústrias ao RS. O projeto criará cerca de 2,1 mil postos de trabalho e deve operar com até 14 milhões de metros cúbicos por dia, o que atenderia a demanda do RS até 2030.

Visita à Sacyr

Depois de passar a tarde na feira, o governador Eduardo Leite foi recebido pela diretoria do grupo Sacyr. O presidente e CEO da Sacyr, Manuel Manrique, também participou brevemente do encontro e conversou com o governador. Além do presidente, também participaram o diretor de Desenvolvimento de Negócios da Sacyr Concessões, Pablo Abril-Martorell, o CEO da Sacyr Concessões, Rafael Gomez del Río, o CEO da Sacyr Engenharia e Infraestrutura, Pedro Sigüenza, e o diretor de Desenvolvimento e Negócios da Sacyr Engenharia e Infraestrutura, José Manuel Loureda.

O grupo Sacyr iniciou a participação em concessões no Brasil por meio do RS, ao vencer o leilão de concessão da RSC-287. O grupo espanhol tem dezenas de concessões em mais de 30 países e especialmente no setor de transportes na América Latina.

Visita à Enerfín

Por fim, o governador esteve na sede da Enerfin, a subsidiária de energia eólica do Grupo Elecnor, um dos principais grupos de engenharia e construção da Espanha. A Enerfin promove, desenvolve, constrói e opera projetos de investimento em energia eólica, tanto na Espanha como no exterior. Leite foi recebido por Rafael Martin de Bustamante, conselheiro delegado do Grupo Elecnor (CEO).

A Elecnor tem projetos em vista para o RS. Segundo o governador, a reunião também tratou sobre licenciamento ambiental e sobre a expectativa de que esses projetos de geração de energia, em especial um projeto para a Lagoa dos Patos, na região Sul, possa concorrer nos próximos leilões feitos pelo país.

No Rio Grande do Sul, a Enerfín é responsável pelo complexo eólico de Osório, cuja potência é de 150 megawatts. A produção anual do complexo é de 364,6 gigawatt-horas. No Brasil, a empresa também opera o complexo eólico de São Fernando (256 MW), no Rio Grande do Norte.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Brasil se aproxima de 599 mil mortes por Covid; média móvel fica abaixo de 500 pelo segundo dia
Câmara aprova texto principal de projeto que flexibiliza lei de improbidade
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play