Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Em Porto Alegre, foragida da Justiça é presa durante abordagem policial no Largo dos Açorianos

A Guarda Municipal de Porto Alegre prendeu na tarde de sábado (20) uma mulher que estava foragida da Justiça gaúcha havia quatro dias. Conforme a corporação, a suspeita tem 42 anos e foi alvo de abordagem de rotina no Largo dos Açorianos, área pública de lazer localizada em trecho do Centro Histórico próximo aos bairros Cidade Baixa e Praia de Belas.

Não foi detalhado o tipo de crime pelo qual ela era procurada. A mulher foi encaminhada à 2ª Delegacia de Pronto-Atendimento (DPPA) para cumprimento do mandado de prisão, expedido pela 2ª Vara de Execuções Criminais (VEC) da capital gaúcha.

“Estamos mantendo uma intensa rotina de patrulhamentos nas áreas de maior movimentação da cidade”, ressalta o secretário-adjunto de Segurança municipal, Comissário Zottis. “Esse tipo de ação tem por objetivo proporcionar à população maior tranquilidade e sensação de segurança, inclusive em fins de semana.”

Qualquer cidadão pode contribuir para o combate à criminalidade, relatando casos suspeitos ao telefone 153 ou aplicativo “156+POA”. O atendimento é realizado durante 24 horas por dia, a partir do Centro Integrado de Coordenação de Serviços (Ceic) e garante o anonimato ao permitir que o denunciante não se identifique

Mulheres executadas

Na sexta (19), a Brigada Militar (BM) capturou cinco suspeitos de participar de ataques a tiros que haviam resultado na morte de duas mulheres no bairro Mario Quintana, Zona Norte de Porto Alegre. O grupo foi alcançado enquanto fugia em um automóvel Chevrolet Prisma preto, cerca de meia hora após cometer a dupla execução.

Segundo a corporação, as vítimas estavam em locais diferentes da região. Priscila Lisiane Feltes, 43 anos, foi atingida ao caminhar por uma rua da região e não possuía antecedentes criminais. Já Ana Paula Castro, de 48, tinha registros de envolvimento em tráfico de drogas e incêndio criminoso. Ela foi assassinada em sua casa, invadida pelo quinteto.

Moradores de áreas próximas aos cenários dos dois crimes acionaram a BM, que enviou uma equipe do 20ª Batalhão. O veículo dos suspeitos foi localizado em cerca de 30 minutos e seus ocupantes tentaram escapar.

Uma perseguição culminou em abordagem ao grupo na rua Lêdo Guimarães Mariante, no bairro Jardim Leopoldina (também na Zona Norte). Com os indivíduos havia quatro pistolas, munição, coletes à prova de balas, toucas ninja e carregadores de armas, além do veículo utilizado no crime, roubado anteriormente.

Com idades entre 18 e 29 anos, os envolvidos possuem extensa ficha criminal por homicídio, tráfico de drogas, roubo, furto, receptação, ameaça e porte ilegal de arma-de-fogo, dentre outros. A principal hipótese é de execução motivada por disputas entre facções em região controlada por organização criminosa originária do bairro Bom Jesus, na Zona Leste.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Sobe o número de pontos impróprios para banho no Litoral Norte gaúcho
A cada três mortos no trânsito de Porto Alegre, um é idoso
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play