Domingo, 21 de julho de 2024

Eriksen brilha na Euro 2024, mas Dinamarca cede empate à Eslovênia

Há quatro anos, na estreia da Dinamarca na Euro 2020 (realizada em junho de 2021, adiada por causa da pandemia), contra  Finlândia, Eriksen teve uma parada cardíaca e quase morreu. Nove meses depois, com stents no coração, voltou aos gramados. Retomou brilhantemente a sua carreira e atualmente é um dos destaques do Manchester United. E segue defendendo o selecionado de seu país. Com o resultado, Dinamarca e Eslovênia somam um ponto no Grupo C.

Neste domingo (16), na estreia dinamarquesa na Euro 2024, o astro estava em campo. Fez partida notável no primeiro tempo. Criou as melhores jogadas do time. Além disso, cobrou escanteios perigosos. E  a cereja do bolo: um belo gol abrindo o placar aos 16 minutos do primeiro tempo. Mas sua seleção fez péssimo segundo tempo e ficou no 1 a 1. Janza fez o gol esloveno.

O jogo

Apesar da Eslovênia ter  primeira grande chance do jogo , um chute de Sesko de fora da párea que passou raspando a trave direita de Schmeichel, aos 15, a Dinamarca esteve sempre mais bem postada em campo e dominante. Assim, chegou ao gol no ataque seguinte ao susto, aos 16 minutos.

Após recebeu um passe de calcanhar de Wind. Eriksen, na párea, bateu com força para fazer um belíssimo gol.  E Eriksen seguiu mandando em campo. Um chute que bateu em Mlakar e quase rexsultou em gol contra; um escanteio em que quase saiu um gol de cabelça e ouitros lances de qualidade. Mas o resultado do primeiro tempo ficou no 1 a 0.

Veio a etapa final e a Eslovênia foi um pouco mais ousada. Em bolas paradas por duas vezes reclamou de pênaltis, não marcados pelo juiz e pelo VAR (ambos corretamente). A Dinamarca levava pressão.  Nem mesmo Eriksen conseguiu arranjar espaços. Aos 31, Sesko – o melhor da Eslovênia – mandou uma na trave.

O empate esquentava e, aos 32 minutos, Janza, após escanteio, ficou com a sobra na entrada da área e mandou a bomba que desviou em Hjulmand e entrou. Enfim, 1 a 1 muito justo. Afinal, embora a Dinamarca tivesse a posse, 63%, e mais  chutes a gol (14 a 11), a Eslovênia finalizou com muito mais perigo e foi bem mais objetiva.

Ficha técnica

Eslovênia: Oblak; Karnicnik, Drkusic, Bijol e Janza; Stojanovic (Verbic), Cerlin, Elsnik (Celar) e Sporar (Kurtic) Sesko (Brekalo) e Mlakar (Stankovic). Técnico: Matjaz Kek.

Dinamarca: Schmeichel; Andersen, Vestergaard e Kirstiansen; Bah, Hojbjerg (Norgaard), Kristensen  (Maehle), Hjulmand (Delaney), Eriksen e Wind (Dolberg); Hojlund (Poulsen). Técnico: Kasper Hjulmand.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

Próxima reunião sobre a taxa de juros será teste de fogo para Galípolo, nome favorito para suceder Campos Neto no Banco Central; entenda
Governo do DF apura denúncia de agressões a detento do 8 de Janeiro em presídio
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play