Sábado, 02 de março de 2024

Estados Unidos autorizam extradição de ex-presidente do Peru acusado de receber propina da Odebrecht

Os Estados Unidos autorizaram a extradição do ex-presidente peruano Alejandro Toledo (2001-2006) por crimes de corrupção, informou a promotoria peruana nesta terça-feira (21). Toledo é acusado de receber propina da Odebrecht para favorecer os negócios que a construtora brasileira mantinha no Peru, quando era o mandatário do país.

“Foi informado que o Departamento de Estado dos Estados Unidos concedeu a extradição de Alejandro Toledo Manríque, pelos crimes de conluio e lavagem de dinheiro”, disse o Ministério Público em mensagem no Twitter.

O MP também indicou que está “realizando a coordenação” com as autoridades “nacionais e estrangeiras” para “a execução de sua extradição”.

O ex-presidente foi preso em 16 de julho de 2019, na Califórnia, onde mora desde que deixou a presidência, exceto por um hiato em 2011, quando concorreu às eleições presidenciais para um segundo mandato, sendo derrotado no primeiro turno. Desde março de 2020, com a pandemia de covid, ele estava em prisão domiciliar.

Toledo, segundo o Departamento de Justiça dos EUA, solicitou milhões em pagamentos de propina da Odebrecht enquanto estava no cargo, em conexão com contratos governamentais concedidos para a construção da Rodovia Interoceânica Sul Peru-Brasil (Carretera Interoceánica del Sur), um projeto de infraestrutura do governo peruano. A Odebrecht posteriormente pagou propina a Toledo por meio de contas mantidas por terceiros.

Os promotores pedem uma pena de prisão de 20 anos e seis meses contra Toledo, que admitiu que a Odebrecht pagou pelo menos US$ 34 milhões e que recebeu parte desse dinheiro, mas afirma ser inocente e que foi o falecido empresário Josef Maiman, que estava à frente desses negócios, segundo a imprensa peruana.

Toledo faz parte da lista de ex-presidentes peruanos com processos judiciais ou condenados por corrupção: Alberto Fujimori (1990-2000), Ollanta Humala (2011-2016), Pedro Pablo Kuczynski (2016-2018), Martín Vizcarra (2018- 2020) e Pedro Castillo (2021-2022).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Aliados de Bolsonaro fazem investida no Congresso contra “revogaço” antiarmas do governo Lula
Em carta para fórum da Unesco, Lula defende regulação das redes sociais contra desinformação
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play