Domingo, 16 de junho de 2024

Exportações da indústria de transformação no Rio Grande do Sul sobem no mês e caem no acumulado do ano

As exportações da indústria de transformação do Rio Grande do Sul aumentaram 10,1% em outubro, na comparação com o mesmo mês de 2022. O faturamento total foi de US$ 1,4 bilhão, puxado especialmente pelo segmento de Alimentos. A elevação na receita da indústria teve as quantidades exportadas como efeito preponderante, que subiram 16,2%, pois preços médios foram na direção oposta, caindo 5,3%.

No acumulado do ano, porém, de janeiro a outubro, as exportações da transformação do RS registram retração de 3,4%, frente ao mesmo período do ano passado, segundo análise da Unidade de Estudos Econômicos da Fiergs (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul) com base nos resultados da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços.

Na comparação entre outubro de 2023 e de 2022, dos 23 segmentos da indústria de transformação gaúcha, 17 apresentaram incremento em suas receitas em outubro. De janeiro a outubro, no entanto, somente sete desses segmentos apresentaram avanço de receita.

O segmento com maior faturamento, o de Alimentos, apresentou receita de US$ 489,1 milhões (+US$ 94,2 milhões ou 23,8% de aumento). O efeito preponderante para explicar a variação positiva da receita no mês passado ficou por conta das quantidades dos produtos exportados, que se expandiu em 34,5%, enquanto os preços médios caíram 7,9%.

Do segmento alimentício, o ramo de produção que mais se destacou nas exportações gaúchas foi o de fabricação de óleos vegetais em bruto, que faturou US$ 198,2 milhões. Com relação aos principais embarques do segmento, destacaram-se as compras da China (US$ 60 milhões, redução de US$ 32,4 milhões em relação a outubro de 2022). As aquisições do Irã colocaram o país como segundo maior comprador do segmento do RS.

Em segundo lugar, Tabaco apresentou faturamento de US$ 215,9 milhões, o que equivale a mais US$ 44,6 milhões, ou 26% de aumento na comparação com outubro de 2022. Tanto as quantidades (+17,1%) quanto os preços médios (+7,6%) dos produtos comercializados cresceram.

Os principais parceiros comerciais da indústria de transformação do RS em outubro, nas exportações, foram os Estados Unidos (US$ 163,3 milhões, US$ 21,9 milhões a menos do que em outubro de 2022) e a Argentina (US$ 91,3 milhões, US$ 1,1 milhão a menos do que em outubro de 2022).

No acumulado do ano, de janeiro a outubro, a indústria de transformação do RS vendeu mais para os Estados Unidos (US$ 1,6 bilhão, menos US$ 130,4 milhões com relação ao mesmo período de 2022) e a China (US$ 1,5 bilhão, mais US$ 133,8 milhões com relação ao mesmo período de 2022).

IMPORTAÇÕES E PARCEIROS

Nas importações totais, o Rio Grande do Sul comprou US$ 1,4 bilhão em produtos em outubro desse ano, retração de US$ 354,2 milhões, o que corresponde a um recuo de 20,3% frente ao mesmo mês de 2022. A importação de Bens Intermediários continuou a apresentar tendência de queda (US$ 740 milhões ou -US$ 148,1 milhões). A maior parte da demanda do estado centrou-se nos produtos provenientes do segmento de Químicos.

Quanto aos parceiros comerciais dos quais o estado mais comprou mercadorias em outubro, destacou-se a Argentina (US$ 262,1 milhões redução de US$ 16 milhões), com a demanda gaúcha centrando-se principalmente em produtos da Fabricação de automóveis, camionetas e utilitários, e a China (US$ 198,8 milhões ou +US$ 39,6 milhões), cujos destaques principais foram Fabricação de adubos e fertilizantes e Fabricação de defensivos agrícolas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Gestão de crises e a necessária capacidade de adaptação
Hamas tem centro de comando sob o hospital Al-Shifa, diz autoridade dos Estados Unidos
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play