Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Fugitivos de presídio federal de Mossoró viajaram de barco por seis dias do Ceará ao Pará

Os dois fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, presos nesta quinta-feira (04), após 50 dias de buscas, saíram de barco da cidade de Icapuí, a 201 quilômetros de Fortaleza, antes de serem recapturados no Pará.

Conforme a Ficco/CE (Força Integrada de Combate ao Crime Organizado no Ceará), Rogério Mendonça e Deibson Nascimento saíram do Ceará no dia 18 de março em um barco pesqueiro em direção a Ilha de Mosqueiro, em Belém, no Pará, onde chegaram ao destino em 24 de março. Ainda segundo a Ficco, a dupla recebeu ajuda de integrantes de uma facção criminosa para deixar o Ceará.

Apoio à fuga

Na última segunda-feira (1º), um homem de 25 anos, natural de Baraúnas, Rio Grande do Norte, foi preso em uma pousada na Praia do Futuro, em Fortaleza, por suspeita de ajudar os fugitivos. Investigações da polícia apontaram que ele tinha relações próximas com outro suspeito, preso no dia 8 de março deste ano.

Juntos, a polícia acredita que eles fazem parte de uma rede de apoio do crime que foi formado por uma facção ligada pelos fugitivos.

A última prisão de um suspeito de ajudar os dois fugitivos ocorreu no dia 8 de março. Prisão dele, que tem 31 anos, ocorreu em cumprimento a um mandado de prisão preventiva expedido pela 8ª Vara federal de Mossoró. O homem é suspeito também de fazer parte de uma facção criminosa.

Outras seis prisões, cinco em cumprimento a mandados de prisão, além de uma prisão em flagrante, já foram realizadas pela Polícia Federal.

Fuga

Rogério Mendonça e Deibson Nascimento estavam foragidos desde 14 de fevereiro, quando abriram passagem por um buraco atrás de uma luminária do presídio e cortaram duas cercas de arame usando ferramentas de uma obra que ocorria no local para escapar. Foi a primeira fuga na história do sistema penitenciário federal desde a criação em 2006.

As buscas envolveram helicópteros, drones, cães farejadores e outros equipamentos tecnológicos sofisticados, além de mais de 500 homens, incluindo a Força Nacional e equipes de elite da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal.

As buscas se concentraram, desde o início, nas áreas rurais das cidades de Mossoró e Baraúna, cidades ligadas pela estrada RN-015, onde fica o presídio, que ficam próximas à divisa com o Ceará.

Durante a fuga, Mendonça e Nascimento invadiram três casas, fizeram uma família refém. Segundo informações da investigação da Polícia Federal (PF), uma facção criminosa teria os ajudado a pagar R$ 5 mil ao dono de uma fazenda que auxiliou na fuga, permitindo que se escondessem em sua propriedade.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Percentual de famílias endividadas chegou a 88,3% no Rio Grande do Sul
Moradores de Porto Alegre têm últimos dias para solicitar o saque calamidade do FGTS por causa do temporal de janeiro
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play