Terça-feira, 23 de julho de 2024

Jacqueline Laurence, atriz francesa que adotou o Brasil, morre no Rio aos 91 anos

A atriz Jacqueline Laurence morreu no Rio de Janeiro na madrugada desta segunda-feira (17). A artista tinha 91 anos e estava internada no CER (Coordenação de Emergência Regional) do Leblon, desde quinta-feira (13). Segundo a unidade de saúde, ela teve uma parada cardíaca por volta das 2h20.

Nascida em Marselha, na França, em 1932, Jacqueline Juliette Laurence veio para o Brasil ainda adolescente, acompanhando o pai, jornalista — profissão seguida pelo irmão mais novo, Michel, morto em 2014, e pelo sobrinho, Bruno.

Ela nunca se naturalizou brasileira: “Aconteceu muita coisa durante a ditadura, e coisas difíceis. Nunca me naturalizei, e quando me naturalizaria, eventualidades sucederam. Depois, envelheci e não seria agora que me naturalizaria. Não tenho essa coisa de dizer que sou francesa. Ao contrário, sou brasileira. Podem dizer que acham o contrário, o que é natural, mas pouco me importa”, declarou ao site de Heloisa Tolipan em janeiro.

Jacqueline jamais se casou e não teve filhos. “Os namorados que tive acabaram por ser, circunstancialmente, namorados”, emendou.

Carreira

Nas telas, frequentemente interpretava mulheres sofisticadas e requintadas. “Sofri muito para perder meu sotaque”, brincou.

Na TV Globo, atuou nas novelas “Dancin’ days”, “Guerra dos sexos”, “Cambalacho”, “Top model”, “O dono do mundo”, “Salsa e merengue”, “Senhora do destino” e “Babilônia”. Sua última participação foi em “Salve-se quem puder”.

Nos palcos, Jacqueline dirigiu um dos movimentos teatrais mais simbólicos do Rio de Janeiro dos anos 1980, o Besteirol – que projetou Miguel Falabella, Guilherme Karam e Mauro Rasi.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Celebridades

Financiamento de veículos cresce 15,4% em maio no Brasil
“Teremos nova enchente”, prevê prefeito de Lajeado, no Vale do Taquari
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play