Domingo, 25 de fevereiro de 2024

Lentidão faz Lava Jato ameaçar acionar o CNJ

A Força Tarefa da Lava Jato avisou aos tribunais regionais eleitorais que vai acionar o Conselho Nacional de Justiça caso as cortes continuem enrolando para deliberar sobre os processos. A análise entre membros da operação é que o trabalho corre o risco de “morrer na praia” por causa da demora da Justiça Eleitoral. Há ainda o incomodo com a fama de que a operação acabou desde a saída do ex-juiz Sérgio Moro da Lava Jato.

Pilha de processos
Mesmo longe dos holofotes, a Lava Jato ainda respira. São cerca de 260 processos que ainda esperam por decisões judiciais.

Ilustre prescrição
O temor na Lava Jato é que os atrasos sirvam para prescrever os crimes e safando os envolvidos na ladroagem, como no caso Banestado.

Passos de tartaruga
Levanta suspeitas a demora para sair alguma decisão em casos de celebres petistas, como Antônio Palocci e José Dirceu.

Alívio e descondenação
Petistas, aliás, colecionam vitórias na Justiça que são incomuns a qualquer cidadão, como a descondenação do presidente Lula.

Vacinação: Lula ‘repete’ atuação de Bolsonaro
Pilar da campanha lulista contra o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) na eleição de 2022, a vacinação anti-covid está devagar, quase parando, desde o início do governo Lula. Ao parar de divulgar números do vírus, não lançar campanha de conscientização, nem entregar grande número de doses nas mãos dos profissionais, Lula repete o ex-presidente e já supera até a tal demora de 35 dias que, na última administração, rendeu até inquérito no Supremo Tribunal Federal por suposto “genocídio”.

Não era a norma?
Decisão do governo Bolsonaro de alterar a forma que números da covid eram divulgados foi revertida pelo STF. A decisão atual, nada.

Replay lulista
O governo do PT se apressou para comprar mais Coronavac, do Butantã, em janeiro: 750 mil doses. Era a única a pronta entrega.

Fantasma bolsonarista
O último contrato de Bolsonaro com a Pfizer, por exemplo, foi assinado em 30 de dezembro. As 50 milhões de doses chegam a partir de março.

Sem conexão
Na esfarrapada desculpa contra a CPMI do 8 de janeiro, o ministro Flávio Dino (Justiça), que tem tudo para virar alvo de investigação, afirmou que a comissão “vai tirar o foco da reforma tributária”. Anrã.

Sem noção
O vice-presidente Geraldo Alckmin foi ao Twitter celebrar, nas palavras dele, uma “grande notícia”: o reajuste 18 reais no salário-mínimo. Tanto tempo desfrutando do fausto do poder, ele perdeu a noção.

Lá e cá
Ex-prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT) usou um ditado para ilustrar a situação do petista e deputado federal Quaquá (RJ), fotografado abraçando o colega Pazuello (PL): “o esperto demais se atrapalha”.

Quem assinou
A lista de assinaturas para que a prisão em segunda instância volte a tramitar alcançou o número necessário. Há registros do União Brasil, PP, PSD, Novo, PL, Republicanos, PSB, PSDB, Podemos… mas nada do PT.

Transparência seletiva
Há um mês a coluna questionou a equipe econômica sobre a faixa de isenção do Imposto de Renda. A turma ministerial disse que não falaria nada. Previam a confissão de mais uma promessa não cumprida de Lula.

Atenção chamada
A plataforma Suno, alvo da Polícia Federal esta semana, elogia o Grupo Gaia, responsável pelos títulos do MST na bolsa. “Chamou atenção”, diz a Suno, pela “configuração improvável de operação financeira”.

Sucesso de aplicação
O vacinbrasil.org registra que 88,5% da população brasileira recebeu ao menos uma dose de vacina contra a covid desde o início do esforço pela imunização, em janeiro de 2021. Resultado melhor que gripe, HPV etc.

Cristovam, 79
Ex-governador do DF e ex-ministro da Educação, o professor Cristovam Buarque (Cidadania) completa 79 anos nesta segunda-feira (20) com uma marca: é dos poucos brasileiros dedicados 24h a Educação.

Pensando bem...
…balão-espião, na Esplanada, é no Whatsapp.

PODER SEM PUDOR
O sonho sobe a rampa

O mineiro Magalhães Pinto era ministro das Relações Exteriores do general Costa em Silva e sonhava em virar presidente da República, até como prêmio pelo seu apoio ao golpe militar de 1964. Certa vez, ele foi convidado por Costa e Silva a acompanh-láo na cerimônia de subida de rampa do Palácio do Planalto. Já no meio da tampa, o general brincou: “E então, ministro, está gostando de subir a rampa?…”

Com Rodrigo Vilela e Tiago Vasconcelos

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cláudio Humberto

Começou o carnaval
Aperto no caixa
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play