Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Lula abre frentes contra forte queda de aprovação

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse a interlocutores que está “perdendo a paciência” quando não ver “as boas ações do governo estampadas nas manchetes dos jornais. É só paulada,” queixou-se o petista.

Para ajudar na empreitada, Lula convocou o publicitário Sidônio Palmeira, que empacotou o candidato do PT, em 2022. Marcos Coimbra, presidente do Instituto Vox Populi, também foi chamado.

Algum sinal dessa mudança já está sendo percebido. Um dia, o presidente usou uniforme do Corinthians e foi passear pelos gramados do Palácio da Alvorada, fingindo um cooper; no outro, o presidente pegou ração de peixe e foi alimentar as carpas no Palácio da Alvorada.

Reprovação

A reprovação do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva subiu três pontos porcentuais e empatou dentro da margem de erro com a aprovação, segundo nova pesquisa do Datafolha. O levantamento mostra que 35% consideram a gestão de Lula ótima ou boa, enquanto 33% avaliam o governo como ruim ou péssimo – o maior índice desde o início do mandato. Para outros 30%, é regular.

Na comparação com a pesquisa anterior, do início de dezembro, a aprovação do governo petista recuou em três pontos porcentuais, saindo de 38% para 35%. Em contrapartida, a reprovação da gestão cresceu de 30% para 33%. O porcentual é o maior registrado na série histórica do instituto, iniciada em março do ano passado.

Conforme o levantamento, 58% afirmaram que o presidente fez menos pelo Brasil do que esperavam. Para outros 24%, ele cumpriu o que eles esperavam que fizesse. Já 15% consideram que Lula fez mais do que a expectativa deles.

A reprovação do petista cresceu entre os evangélicos, passando de 38% para 43%, um aumento de cinco pontos porcentuais de dezembro para março. A aprovação, por sua vez, passou de 26% para 25%.

Entre os católicos, Lula possui uma maior aprovação, com 43% do grupo avaliando o governo como ótimo ou bom – mesmo porcentual registrado em dezembro. Outros 29% reprovam a gestão do petista e 28% consideram o governo regular.

Os grupos que mais aprovam a condução de Lula na Presidência são aqueles que recebem até dois salários mínimos (40%), os nordestinos (26%), os menos instruídos (31%) e os que possuem entre 45 e 59 anos (24%).

Por outro lado, a maior rejeição se concentra entre os eleitores que possuem entre 35 e 44 anos (40%), moradores da Região Sul (40%), mais ricos (45%) e os com ensino superior (22%).

O Datafolha entrevistou presencialmente 2.002 eleitores entre a terça (19) e a quarta-feira (20), em 147 municípios. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. O índice de confiança é de 95%.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Lula deve sancionar o fim da “saidinha” de presos e aliados listam razões para ele não vetar
Deputado federal cassado, Deltan Dallagnol acusa o Supremo de fazer com o Mauro Cid algo que “nunca aconteceu na Operação Lava-Jato”
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play