Terça-feira, 21 de maio de 2024

Lula decide dar o Ministério do Esporte para o Partido Progressista e o Ministério de Portos e Aeroportos para o Partido Republicanos

A minirreforma ministerial, que está sendo desenhada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, deve ser anunciada até esta quarta-feira (6), depois de várias semanas de negociações e idas e vindas.

Para concluir o tema de uma vez por todas, Lula ainda quer conversar com o vice-presidente Geraldo Alckmin. A ideia é discutir o que acontecerá com o PSB, partido de Alckmin, na reforma.

Lula busca fazer trocas na equipe para comportar o PP e o Republicanos no governo. Os dois partidos do Centrão seriam contemplados cada um com um ministério.

Está praticamente fechado que:

* O deputado André Fufuca (PP-MA) vai para o Ministério dos Esportes

* O deputado Silvio Costa (Republicanos-PE) vai para o Ministério de Portos e Aeroportos

Com isso, o atual ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França (PSB), precisará ser reacomodado em outra pasta. Uma alternativa é a Ciência e Tecnologia, da ministra Luciana Santos.

Outra opção é França ocupar o lugar de Alckmin à frente do Ministério da Indústria e Comércio Exterior.

Lula chegou a anunciar a criação de um novo ministério, o da Micro e Pequena Empresa, que seria uma subdivisão da pasta de Alckmin. Mas agora o presidente voltou atrás nessa ideia, diante da falta de interesse do Centrão na nova pasta.

Ministério dos Esportes

No início das negociações sobre a minirreforma ministerial, Lula chegou a dizer que a atual ministra dos Esportes, Ana Moser, não deixaria o cargo. Com o tempo, a possibilidade foi ganhando força.

Lula deve conversar com a ex-jogadora da seleção de vôlei nesta terça-feira (5).

O PP, de Fufuca, aceitou a pasta dos Esportes diante da chance de o ministério ser o responsável pela aplicação de políticas de regulação das apostas esportivas, um mercado em ascensão. O Congresso deve aprovar a regulamentação das apostas nos próximos dias.

Com isso, não deve haver mudança no Ministério do Desenvolvimento Social, atualmente ocupado pelo ministro Wellington Dias, do PT. O ministério é responsável pelo programa Bolsa Família, do qual o PT não quer abrir mão.

Há algumas semanas, o PP tinha demonstrado interesse na pasta, e o governo Lula chegou a cogitar dividir o ministério em duas áreas: a de assistência social e a de combate à pobreza, preservando com o PT o Bolsa Família.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

PT se opõe ao ministro da Justiça de Lula para ocupar cadeira no Supremo
16 milhões de brasileiros possuem mais de três cartões de crédito
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play