Terça-feira, 18 de junho de 2024

Lula diz que recuperação do RS é “possibilidade de fazer a economia crescer mais ainda”

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nessa segunda-feira (20) que a recuperação do Rio Grande do Sul após as enchentes que afetaram mais de 90% dos municípios gaúchos é a possibilidade de fazer a economia do País crescer ainda mais. A fala foi feita para um grupo de empresários do setor do aço em um evento no Palácio do Planalto.

“A recuperação do Rio Grande do Sul é a possibilidade de fazer nossa economia crescer mais ainda. Se a natureza está revoltada conosco e ela fez isso, nós temos que tentar fazer um diagnóstico, fazer a coisa certa, que é isso que o Brasil está precisando, de exemplo de coisa certa a ser feita”, disse Lula.

Lula voltou a afirmar que não faltarão recursos para a reconstrução do estado e sugeriu a criação de um fundo internacional financiado por empresas que poluem o planeta.

“Ao invés de a gente ficar lamentando, a gente tem que ir para cima e tentar dizer que nós vamos recuperar o Rio Grande do Sul, que não vai faltar recursos para a gente ajudar o Rio Grande do Sul. Quem sabe o Aloizio Mercadante (presidente do BNDES), ou um outro banco qualquer, propõe a criação de um fundo internacional para que as pessoas que poluem o planeta deem dinheiro para a gente ajudar a recuperar o Rio Grande do Sul, sabe?”, afirmou o presidente.

Arroz

O governo zerou a tarifa de importação de três tipos de arroz, para evitar o aumento de preço do alimento, que teve sua produção comprometida pelas enchentes no Rio Grande do Sul, responsável por cerca de 70% da produção nacional.

A medida foi aprovada pelo Comitê Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex), durante reunião extraordinária realizada remotamente nessa segunda.

“Ao zerar as tarifas, buscamos evitar problemas de desabastecimento ou de aumento do preço do produto no Brasil, por causa da redução de oferta”, afirmou o vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Geraldo Alckmin.

A redução a zero das tarifas passa a valer a partir da publicação da medida no Diário Oficial da União e vale até 31 de dezembro deste ano. A Secretaria de Comércio Exterior do MDIC (Secex) pode prolongar o período de vigência ,caso avalie necessário.

Zerar as importações faz parte de um movimento do governo para evitar o aumento de preços do arroz no Brasil. O Executivo pretende importar até 1 tonelada do cereal para abastecer o mercado e assegurar para o consumidor final o preço de R$ 20 para o pacote de 5 quilos de arroz, na importação do produto.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Por causa de enchentes no RS, governo zera imposto para importação de 3 tipos de arroz
Para ajudar na retomada econômica do Estado, campanha da Fiergs destaca a excelência dos produtos gaúchos
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play