Terça-feira, 18 de junho de 2024

Lula não responde aos convites para reunião com Biden e Zelensky no G7

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), convidado para reuniões na cúpula do G7 com os presidentes da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, e dos Estados Unidos, Joe Biden, hesita em responder aos pedidos de encontros. A reunião acontece em Hiroshima, Japão, e a agenda oficial do governo para o último dia da já foi divulgada sem previsões de conversas com Zelensky e Biden.

Questionado neste sábado (20) sobre o possível encontro com Zelensky, o presidente Lula respondeu que não sabia se a reunião aconteceria. A ideia do líder ucraniano seria expandir o apoio para além dos seus aliados do G7.

Lula se reuniu com o presidente da França, Emmanuel Macron, e com o primeiro-ministro alemão, Olaf Scholz.

Com Macron, o petista debateu a guerra entre Rússia e Ucrânia, além da preservação da Amazônia, da qual a França faz parte com o território ultramarino da Guiana Francesa.

“Reencontro com o presidente da França, Emmanuel Macron, no G7. Falamos sobre a preservação da Amazônia e caminhos para a construção da paz na Ucrânia. Estamos retomando a amizade e parceria entre nossos países, podemos fazer muitas coisas juntos”, escreveu em uma rede social.

O assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, afirmou que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, também deseja se encontrar com o presidente Lula para falar sobre a guerra da Ucrânia.

Além de Lula, Sullivan disse que Biden também deseja conversar com o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, sobre o mesmo assunto.

Brasil no G7

O presidente brasileiro participa de eventos da cúpula dos países mais ricos do mundo neste fim de semana.

O G7, composto por Estados Unidos, a Alemanha, a França, o Canadá, a Itália, o Japão e o Reino Unido é o antigo G8, haja vista que a Rússia não faz mais parte do bloco, tendo sido expulsa após a tomada da Crimeia, em 2014.

Esta é a sétima participação de Lula no encontro. A última presença de um chefe de Estado do Brasil foi na edição de 2009.

O convite para o Brasil participar da cúpula do G7 partiu do Japão, país anfitrião, e é visto pela diplomacia brasileira como sinalização do prestígio internacional de Lula. Em 2022, foram convidados pelas nações industrializadas a Argentina, Índia, África do Sul, Indonésia e Senegal.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

CPMI dos atos de 8 de janeiro será instalada na próxima quinta-feira na Câmara dos Deputados
Rússia proíbe a entrada de 500 americanos no país, incluindo Obama, Stephen Colbert e Jimmy Kimmel
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play