Quarta-feira, 19 de junho de 2024

Magnata indiano supera Jeff Bezos e se torna a segunda pessoa mais rica do mundo

O bilionário indiano Gautam Adani se tornou a segunda pessoa mais rica do planeta ao superar o criador da Amazon, Jeff Bezos, de acordo com o Índice de Bilionários da Bloomberg. A fortuna do empresário do segmento da infraestrutura é estimada em US$ 148 bilhões. O montante representa cerca de R$ 760 bilhões, conforme a cotação atual. Adani, que iniciou o ano na 14ª posição no Índice de Bilionários da Bloomberg, só é superado por Elon Musk, com fortuna estimada em US$ 260 bilhões.

As ações de sua empresa principal, Adani Enterprises, atingiram um recorde nesta semana, e algumas companhias do grupo avançaram mais de 1.000% desde 2020.

O patrimônio líquido de Jeff Bezos caiu para US$ 145,8 bilhões às 10h38 (hora local em Nova York) com uma nova venda de ações de tecnologia mais uma vez atingindo as fortunas dos mais ricos da América. A mudança nos rankings de riqueza pode ser passageira e depende muito dos papéis da Amazon.com, que caíram mais de 26% este ano.

Em fevereiro, Adani superou pela primeira vez o indiano Mukesh Ambani como a pessoa asiática mais rica, tornando-se centibilionário em abril e ultrapassando Bill Gates e o francês Bernard Arnault nos últimos dois meses.

É a primeira vez que um asiático aparece tão bem posicionado no índice de riqueza, dominada, em sua maioria, pelos empresários de companhias tecnológicas americanas.

Império

Os maiores operadores de portos e aeroportos privados da Índia, o distribuidor de gás urbano e a mineração de carbono fazem parte do império de Adani, que também aspira se tornar o maior produtor de energia renovável do mundo.

Ano passado, prometeu investir US$ 70 bilhões em energia verde, medida criticada por alguns como greenwashing, já que grande parte da receita do grupo ainda vem de combustíveis fósseis.

A aposta em energia renovável e infraestrutura rendeu a Adani investimentos de empresas como Warburg Pincus e TotalEnergies SE, ajudando a aumentar as ações de suas empresas e sua fortuna pessoal. Este ano, ele adicionou cerca de US$ 70 bilhões à sua riqueza.

A rápida expansão do conglomerado de Adani levou a CreditSights, uma unidade da agência Fitch, a descrever algumas das alavancagens das empresas como “alta” em um relatório de setembro. O grupo disse que suas empresas reduziram os níveis de dívida nos últimos anos.

Adani Group

Gautam Adani é líder do Adani Group, um conglomerado fundado em 1988 pelo magnata e que conta com atuação diversificada em transporte, logística e desenvolvimento de infraestrutura.

O empresário tornou-se bilionário em 2008, após 20 anos da fundação do conglomerado. Em julho, Adani ultrapassou Bill Gates na lista da Bloomberg e anunciou também uma doação de US$ 20 bilhões para a Fundação Bill & Melinda Gates.

Porém, antes de fundar essas empresas de sucesso, de alcançar a lista dos mais ricos do mundo e se tornar um filantropo, Adani chegou a desistir da Universidade de Gujarat no segundo ano dos estudos para ir trabalhar com diamantes.

Agora que Adani alcançou o segundo lugar restam as dúvidas se o magnata irá continuar na posição, cair ou até mesmo subir ao primeiro lugar no futuro. Analistas manifestaram preocupações com o número de dívidas que a empresa vem tomando nos últimos anos, somado com um aumento nas cotação das ações das companhias que pertencem à quem está competindo com ele na Lista da Bloomberg, como LVMH e da Microsoft (MSFT34).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Rei Charles deixa bilhete escrito à mão junto a flores no caixão da mãe
Ucrânia fala em “terrorismo nuclear” após ataque da Rússia perto de usina
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play