Terça-feira, 21 de maio de 2024

McLaren 750S chega ao Brasil por R$ 4 milhões

As primeiras unidades do McLaren 750S já estão no Brasil. A UK Motors, importadora da marca no país, fez um evento no último sábado (27), em São Paulo, para apresentar o modelo ao público. O esportivo está à venda por aqui desde agosto do ano passado, e tinha previsão de chegada para o terceiro trimestre de 2023. Entretanto, chegou apenas neste mês por R$ 4 milhões e com dez unidades já vendidas.

Disponível nas versões, Coupé e Spider, sendo a segunda conversível, este será o último lançamento não eletrificado da fabricante inglesa, que passará a produzir veículos elétricos e híbridos. Vale ressaltar, que o 750S Spider tem preço mais alto, devido à configuração, e parte de R$ 4,2 milhões.

O evento de apresentação do superesportivo contou com a participação de Bruno Senna, ex-piloto de Fórmula 1, que também é sobrinho do tricampeão mundial de Fórmula 1, Ayrton Senna. O piloto brasileiro correu pela McLaren por seis temporada até 1993, sendo tricampeão mundial com a equipe em 1988, 1990 e 1991.

Motor

Esteticamente o 750S pode até ser muito parecido com seu antecessor, o 720S, mas a ficha técnica do superesportivo recebe algumas alterações. Começando que o supercarro é o mais leve (1.281 kg) e mais potente da história da McLaren. O motor V8 4.0 biturbo entrega 750 cv e 81,5 kgfm. Ou seja, 30 cv e 3 kgfm a mais em relação ao 720S.

Desempenho

O câmbio, automatizado de sete marchas com dupla embreagem banhada a óleo, teve as relações revistas para lidar com os números extras de potência e torque, além de otimizar as acelerações. Com tração traseira, o 750S acelera de 0 a 100 km/h em apenas 2,8 segundos. Já a aceleração de 0 a 200 kh/h acontece em impressionantes 7,2 segundos. A velocidade máxima é de 332 km/h.

Design

O McLaren 750S é uma evolução do 720S, o que justifica manter os traços do design são mantidos, mas com algumas mudanças. Um novo difusor dianteiro também foi instalado para reduzir a parte suspensa do para-choque. Os contornos dos faróis agora podem ser opcionalmente na cor da carroceria ou de fibra de carbono aparente.

O novo para-choque traseiro e as aberturas do para-choque dianteiro também estão disponíveis no material leve. O deck traseiro foi redesenhado e alongado, e canaliza o ar para a asa traseira ativa de fibra de carbono elevada e alongada, posicionada acima do escapamento de saída central.

A direção eletro-hidráulica passa a ter uma relação mais rápida e uma nova bomba de assistência elétrica para deixar o esportivo ainda mais ágil. A bitola dianteira é 6 mm mais larga e os engenheiros deram uma nova geometria a suspensão. As molas, por sua vez, são mais macias na frente e mais rígidas na traseira do que no 720S.

Conforto e equilíbrio

Com as mudanças, a McLaren pretende atender diversos quesitos ao condutor, como o conforto de condução, o controle de rolagem da carroceria, a sensibilidade da direção e o equilíbrio nas curvas. Além disso, o novo design de mola e amortecedor reduz o peso do veículo em 2 kg. Para não raspar em valetas e buracos, há a ferramenta lift, que “levanta” a dianteira em apenas 4 segundos.

No interior, a central multimídia com tela de oito polegadas tem novos gráficos e mais sensibilidade ao toque. Por ali o motorista pode operar o McLaren Control Launcher, permitindo salvar as configurações de aerodinâmica, motor, transmissão e outros parâmetros.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Carnaval pode provocar aumento dos casos de dengue, diz infectologista
Venda de carros no Brasil cresce, mas a produção está estagnada
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play