Segunda-feira, 22 de abril de 2024

Ministério da Saúde diz que 108 mil brasileiros são HIV positivo e não sabem

O Ministério da Saúde iniciou na sexta-feira (17) uma campanha nos meios de comunicação sobre a importância da prevenção da transmissão de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) durante o carnaval, chamando a atenção para a grande quantidade de pessoas que ainda não têm o diagnóstico da doença. A campanha tem como mote “conhecer, prevenir e tratar”.

Segundo a secretária de Vigilância em Saúde, Ethel Maciel, 108 mil pessoas no Brasil são HIV positivo e não sabem.

“Temos 108 mil pessoas no Brasil que têm HIV positivo e não sabem. Isso é muito grave”, disse a secretária de Vigilância em Saúde, Ethel Maciel. “Essas pessoas são jovens, elas estão no Carnaval. O primeiro passo para a prevenção é termos o diagnóstico. Precisamos que nossos jovens saibam da preocupação e dificuldade do tratamento”, afirmou.

A primeira campanha publicitária realizada pelo Ministério da Saúde na gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva visa reforçar a importância de que toda relação sexual seja feita com proteção.

“Precisamos que nossos jovens compreendam que é preciso se divertir e é preciso se proteger. É preciso usar preservativo”, defendeu Ethel.

O Departamento de HIV/Aids e Infecções Sexualmente Transmissíveis do Ministério da Saúde conta com pontos de distribuição de preservativos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em diversos postos de saúde e outros pontos das cidades, inclusive em estações de metrô e terminais de ônibus.

O SUS oferece também atendimentos com métodos de prevenção específicos para quem se expor ao vírus HIV. Se chama a Profilaxia Pré-Exposição (Prep) e a Profilaxia Pós-Exposição ao HIV (PEP) , que consistem na administração de medicamentos específicos para estes casos emergenciais.

Covid

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, falou que a campanha voltada para o Carnaval também falará da importância do esquema vacinal atualizado contra a covid. “Reforçamos que aqueles que não tem a cobertura vacinal completa, atualizada para covid, que o faça”, afirmou.

Nísia afirmou que o ritmo de vacinação precisa aumentar. “Esse ritmo precisa acelerar muito. Mas também lembramos que recompusemos o estoque das vacinas infantis muito recentemente, os estados e municípios vem recebendo, então tem um tempo mesmo para a aceleração [do ritmo de vacinação].

“Esse será o carnaval da alegria, após tempos tão duros que vivemos, mas graças a proteção das vacinas será possível brincar. Mas fazemos questão de frisar a importância da proteção”, disse.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Só 57% das meninas tomaram a vacina contra o papilomavírus humano
“Acabou o liberou geral de armas de fogo no Brasil”, afirma o ministro da Justiça
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play