Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Ministério da Saúde fecha compra de 2 milhões de doses da Pfizer para crianças

O Ministério da Saúde assinou nessa quinta-feira (10) a compra de 2 milhões de vacinas contra a covid da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos. O montante deve chegar ainda em fevereiro. As informações são do jornal O Globo.

Uma aquisição de 10 milhões de doses da Coronavac deve ser concretizada no início da próxima semana. O ministério já bateu o martelo internamente, mas aguarda pareceres de departamentos técnicos para assinar o contrato com o Instituto Butantan.

A pasta já havia contratado 20 milhões de doses pediátricas de Pfizer em 28 de dezembro, com previsão de chegada para o primeiro trimestre. Desse total, 6,1 milhões desembarcaram em janeiro. Com a nova compra, o montante previsto para este mês passa a ser de 7,5 milhões. Março se mantém com 8,3 milhões.

O incremento nas doses de Pfizer mais a compra em fase final de Coronavac deve ser suficiente para cobrir a primeira e a segunda dose de crianças de 5 a 11 anos. Isso porque o montante que chegará se somará aos imunizantes que o país já recebeu e tem aplicado no público infantil.

Com as aquisições, a quantidade total de vacinas pediátricas que a pasta projeta receber até o primeiro trimestre do ano é de cerca de 45 milhões, sendo uma metade da Pfizer e outra da Coronavac. Esse montante servirá para imunizar, com duas doses, a população estimada de 20,5 milhões de crianças de 5 a 11 anos em todo o Brasil.

A compra de 2 milhões de Pfizer está dentro das 10 milhões de doses pediátricas que o ministério analisava. Com o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a Coronavac ser aplicada em crianças a partir de 6 anos, a pasta decidiu dar preferência às negociações com o Instituto Butantan, que tem disponibilidade imediata para entregar doses para crianças e adolescentes.

Em nota, a Pfizer confirmou a assinatura do contrato para mais 2 milhões de doses. “Com essa inclusão, a previsão de doses para o público infantil entregues no primeiro trimestre deste ano passa a ser de 22 milhões”, diz a farmacêutica.

“O contrato prevê a possibilidade de fornecimento de versões modificadas do imunizante, que poderão ser eventualmente desenvolvidas caso necessário, e versões para diferentes faixas etárias, conforme solicitação por parte do Ministério da Saúde”, informa a Pfizer.

As vacinas pediátricas da farmacêutica que serão entregues ao Brasil são produzidas na fábrica em Puurs, na Bélgica. Quando chegam, os imunizantes são descarregados e enviados para o centro de distribuição do Ministério da Saúde, em Guarulhos. De lá, seguem para os centros de logística dos estados para, então, serem distribuídas aos postos de vacinação, esclarece a empresa.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Vacinação mudou o perfil de hospitalizados e de mortos pela covid no Brasil
Renegociação de dívidas do Fies poderá ser feita a partir de março
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play