Domingo, 05 de dezembro de 2021

loader

Mudar nome não é ideia só do Facebook; veja outras empresas

Aparentemente, o Facebook vai mudar de nome. Pelo menos, esse é o plano divulgado pelo site “The Verge”, após uma enxurrada de críticas que a gigante das redes sociais vem sofrendo.

O novo nome do Facebook pode ter algo a ver com “Horizon”, por causa da plataforma de realidade virtual que a empresa vem desenvolvendo, ou “Meta”, nesse caso uma alusão mais clara ao metaverso, uma espécie de evolução na conectividade online entre as pessoas.

Hoje, o Facebook atrai olhares cada vez mais inquisidores de parlamentares e autoridades reguladoras, tanto nos EUA e em outras partes do mundo. A mudança de nome, segundo apontam alguns analistas, é uma forma de tentar se desenvencilhar desses problemas.

Seja qual for o resultado, o Facebook não é a primeira (e provavelmente não será a última) que mudará de nome. Relembre abaixo cinco casos de empresas americanas que seguiram o mesmo caminho.

Kentucky Fried Chicken virou KFC

A Kentucky Fried Chicken, em 1991, mudou sutilmente o seu nome para suas iniciais, KFC, o que alimentou diversas lendas urbana pelos EUA.

A mudança, contudo, se deu supostamente por questão de marketing. A ideia era remover a palavra fried (frito, em português) do nome da empresa, o que, na visão dos executivos, gerava uma conotação não muito saudável sobre o alimento vendido, de acordo com uma reportagem da época da “Bloomberg”.

Philip Morris virou Altria

A Philip Morris, a fabricante do cigarro Marlboro, fez a mudança para Altria em 2001, uma vez que o nome anterior estava identificado com seu principal produto, que deixou de ser elegante e passou a ser visto como um malefício à saúde.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia em São Francisco relataram, em um estudo publicado em 2003, que o planejamento durou mais de uma década, como uma tentativa de isolar outras marcas do grupo. A Philip Morris, então, passou a ser uma das empresas do grupo, que agora diz estar “indo além do tabagismo”.

Andersen Consulting virou Accenture

Fundada em Chicago, a Andersen Consulting virou a Accenture, em 2001, depois de um processo arbitral contra a Arthur Andersen, no ano anterior. A mudança acabou sendo uma feliz coincidência, como apontou o “Wall Street Journal”, à época.

Logo depois da mudança de nome, a Arthur Andersen começou a cair em desgraça com o caso Enron, já que fazia a auditoria para a companhia que manipulava os balanços.

Jerry’s Guide to the World Wide Web virou Yahoo

Nos anos 90, ainda quando a internet despontava comercialmente, os estudantes da Universidade de Stanford Jerry Yang e David Filo revolucionaram as buscas na web, enquanto faziam suas teses de doutorado. Ali nascia o Jerry’s Guide to the World Wide Web.

Nele, Yang começou a colocar suas pontuações de golfe, seu nome em caracteres chineses e uma lista de seus sites favoritos, como conta o “The Guardian”. O negócio começou a dar certo e, em 1995, eles mudaram o nome para Yahoo.

BackRub virou Google

A gigante de buscas criada por Larry Page e Sergey Brin começou mesmo, em 1996, com um projeto de pesquisa, de nome BackRub, ainda quando os dois estudavam na Universidade de Stanford, de acordo com informações da própria companhia.

Só após um ano, quando os servidores da universidade começaram a ficar atolados no processamento de informações, é que os dois levaram o projeto para fora de Stanford e decidiram registrar o Google. Em 2015, contudo, o Google passou a ser uma subsidiária de uma holding, chamada Alphabet.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Fazer exercício aeróbico e de força pode reduzir mortalidade pelo câncer
Em Barcelona, quem deixa de usar carro ganha transporte público gratuito
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play