Terça-feira, 25 de junho de 2024

Nova plataforma de renegociação de dívidas pelo Desenrola Brasil já está disponível

O governo federal a Plataforma do Programa Desenrola Brasil para renegociação de dívidas negativadas bancárias e não bancárias — como conta de luz, água, varejo, educação, entre outras — que beneficiará pessoas que ganham até dois salários mínimos ou que estejam inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal (CadÚnico), e que tenham dívidas até R$ 5 mil (pagamento à vista ou parcelado até 60 meses) ou dívidas entre R$ 5 mil e R$ 20 mil (pagamento à vista). Essa etapa do programa vai até 31 de dezembro.

Nesse momento, as dívidas com valor atualizado até R$ 5 mil poderão ser renegociadas à vista ou parceladas em até 60 meses, com juros de até 1,99% ao mês. Esse valor também terá a prioridade da garantia do governo, por meio do Fundo de Garantia de Operações (FGO), que soma R$ 8 bilhões. Esse grupo de beneficiados poderá renegociar suas dívidas até o valor total de R$ 5 mil. Nessa fase do programa, as dívidas que antes dos descontos tinham valor entre R$ 5 mil e R$ 20 mil poderão ser pagas à vista, na Plataforma, com o desconto oferecido pelo credor. Esse grupo de beneficiados poderá fazer a renegociação à vista de todas as dívidas que estiverem elegíveis na Plataforma.

Cabe ressaltar que as ofertas com opção de parcelamento – que usam garantia do FGO – estão organizadas de acordo com uma fila, que segue a ordem dos maiores descontos que foram ofertados pelos credores na etapa de leilão do Programa. O beneficiário terá 20 dias para fazer uso daquela oferta e renegociar as dívidas com a opção de parcelamento, da forma como julgar mais conveniente. Depois disso, o beneficiário ainda poderá acessar a renegociação com opção de pagamento à vista, mas o parcelamento a prazo, com alocação do FGO, será oferecido para os demais beneficiários, seguindo a ordem do leilão.

“Com essas renegociações de dívidas temos a possibilidade de um final de ano um pouquinho mais folgado para os brasileiros, já com esse passivo resolvido”, afirmou Fernando Haddad durante a coletiva para explicar a nova fase do programa. “Esse é o objetivo do Desenrola, uma vez que foi negativada uma quantidade enorme de pessoas por conta de pandemia, falta de apoio governamental e de uma série de problemas que atrapalharam a vida de muitas famílias brasileiras. Esse programa visa resolver essa questão”,

Como acessar

Antes de mais nada, é preciso ter conta no portal gov.br. Ao se cadastrar, a conta criada terá nível bronze. Para entrar na plataforma do Desenrola Brasil, porém, deve-se ter conta de nível prata ou ouro.

Para subir para o nível prata, é preciso fazer biometria facial com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), ser servidor federal ou fazer o login pelo banco. Ainda é preciso ter o número de telefone cadastrado na instituição financeira para o recebimento de um SMS de confirmação do acesso.

Hoje, cerca de 42% das pessoas, dos CPFs contemplados na Plataforma, já são ouro e prata; outros 44% têm certificação bronze e precisam fazer um up grade; e só 13% não têm nenhum tipo de certificação. “Nosso objetivo com essa divulgação é fazer com que essas pessoas saibam como proceder para poder voltar ao mercado de consumo, ao mercado de crédito”, reiterou Haddad.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Censo Educação Superior aponta que apenas um em cada quatro jovens de 18 a 24 anos entrou na faculdade no Brasil
Eliminatórias da Copa: Vini Júnior volta ao time titular e Arana fica com vaga de Lodi contra a Venezuela
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play