Segunda-feira, 15 de agosto de 2022

Número de eleitores com menos de 18 anos volta a crescer após duas décadas em queda no Brasil

O número de adolescentes de 16 e 17 anos aptos a votar voltou a crescer neste ano no Brasil após duas décadas em queda, apontam dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O último aumento registrado nesse segmento – que não é obrigado a votar – havia ocorrido em 2002.

Segundo dados da Justiça Eleitoral, o número de jovens com menos de 18 anos aptos a votar passou de 2,2 milhões, em 2002, para 1,4 milhão em 2018, a quantidade mais baixa da série histórica. Atualmente, são 2,1 milhões. Os dados de 1989 não estão disponíveis com o recorte de idade.

Para o cientista político e diretor-geral do Movimento Voto Consciente, Humberto Dantas, o principal fator que explica esse fenômeno é a mudança na forma como a Justiça Eleitoral se comunicou com os jovens neste ano.

Segundo ele, antes, o TSE optava por fazer uma comunicação mais tradicional, com destaque para campanhas na televisão. Isso, todavia, mudou neste ano, com a Justiça Eleitoral aumentando a presença em meios virtuais e aproveitando o engajamento de influenciadores digitais.

“A campanha foi mais assertiva, foi mais capaz de dialogar de forma clara com determinado público, da forma como esse público gosta de se comunicar”, explicou o cientista político.

O primeiro turno das eleições deste ano será realizado em 2 de outubro. O eventual segundo turno ocorrerá no dia 30 do mesmo mês.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Aposta do Rio Grande do Sul fatura mais de R$ 270 mil na Lotofácil
Em sete meses, Pix Saque e Pix Troco movimentam R$ 122 milhões
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play