Segunda-feira, 15 de julho de 2024

O que Luiza Trajano diz sobre possível convite para compor governo Lula

Luiza Helena Trajano, presidente do Conselho da Magalu, eleita uma das 500 pessoas mais influentes da América Latina, falou sobre Empreendedorismo Feminino, em evento no CCBB RJ. A conversa contou com mediação de Silvana Bahia, codiretora executiva do Olabi e coordenadora da PretaLab – iniciativa de estímulo às mulheres negras nas tecnologias e inovação.

“Quando você está aberto para o novo? Quando você não tem a preocupação de acertar. E eu tenho uma autoestima muito grande, eu me acho a tal. A era agora é das mulheres. A gente mudou de ciclo, vamos dar mais cargos altos para negros, para mulheres, mas não contra os homens, junto com eles”, disse Trajano, natural de Franca, no interior de São Paulo, cidade onde nasceu o Magazine Luiza em 1957.

A empresária de 71 anos, muito ativa em movimentos sociais, ressalta que não quer se envolver diretamente com política – mesmo seu nome sempre voltar às rodas de discussão. E descarta que esteja em negociação com o governo de transição do presidente eleito Lula (PT). “Eu não sou candidata a nada, não me filiei a partido. Fui muito convidada por muita gente, para presidente, vice… Mas não fui convidada pelo Lula”.

Como presidente do Grupo Mulheres do Brasil, suprapartidário, Luiza lançou o Pula pra 50, movimento que tem como objetivo aumentar a representação feminina na política. Ela afirma que as mulheres têm que se valorizar e parar de justificar todos os elogios. “Se você tem medo do sucesso, fica onde você está”. Neste ano, Pedro Bial publicou uma biografia da empresária, Luiza Helena: Mulher do Brasil, que apresenta sua carreira de sucesso.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

“Eu Sou Alex Ahã” tem apresentação única em Canoas em dezembro
Fotos inflam rumores de que Reynaldo Gianecchini vive romance com Mister Brasil
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play