Segunda-feira, 22 de julho de 2024

Onda de calor deve gerar recordes para o mês pelo Brasil

Uma onda de calor deverá fazer com que diversos Estados do País registrem elevação histórica de temperatura para o mês de agosto. A previsão para esta semana é que os termômetros cheguem a 40°C em algumas regiões, em especial Sudeste e Centro-Oeste.

Na capital paulista, o pico de calor está previsto para ocorrer entre esta quarta-feira (23), e a quinta (24), quando a temperatura poderá chegar a 34°C.

Calor histórico

Segundo o Climatempo, o calor histórico é motivado por uma grande massa de ar quente e seco, que deverá se expandir por praticamente todo o Brasil. Em São Paulo, as maiores máximas serão sentidas nas regiões oeste, norte e leste do Estado.

A Metsul alerta que há “potencial para recordes de temperatura máxima no mês de agosto” em diversos Estados. “Embora calor muito intenso não seja incomum de ocorrer às vezes no Sudeste nesta época, e bastante frequente no Centro-Oeste pelo auge da estação seca, o que se espera nesta semana excederá os padrões climatológicos de agosto em muitas cidades”, sustenta o instituto.

Após as altas temperaturas, o calor terá declínio em parte do País no fim de semana. Isso porque uma frente fria avançará pelo sul do Brasil nesta sexta-feira (25). Apesar disso, a Metsul prevê que o tempo “seguirá muito quente na maior parte do centro-oeste, no norte de São Paulo e em parte do Estado de Minas Gerais”.

Tempestades

O Sul do Brasil vai enfrentar uma sequência de dias com um alto risco de tempo severo. As condições serão propícias à formação de tempestades na região entre esta terça e a sexta-feira. Os temporais poderão trazer chuva localmente forte, grande quantidade de raios, vendavais isolados e granizo de variado tamanho.

Temporais são comuns no fim de agosto. Historicamente, o período tende a registrar maior frequência de tempestades, uma vez que se aproxima a primavera climática (trimestre entre setembro e novembro). Granizo costuma ser o fenômeno mais comum, mas há episódios na estatística histórica de vento destrutivo, como o tornado de Muitos Capões de agosto de 2005.

Não se espera temporal em todas as cidades do Sul do Brasil e que tampouco é possível prever dias antes com exatidão qual cidade pode ser afetada por um evento severo de granizo ou vento. O que se delimita é a região maior em que se forma isolada podem se dar estes fenômenos.

Um complexo cenário meteorológico será responsável pelas condições de tempo severo sobre o Sul do Brasil no decorrer desta semana, envolvendo troca de massas de ar quente para frio com uma frente fria, advecção de ar muito quente e um centro de baixa pressão atmosférica profundo.

Inicialmente, a instabilidade vai afetar mais o Estado do Rio Grande do Sul. Nesta terça, uma frente fria começa a avançar pelo Centro da Argentina e o Uruguai enquanto um centro de baixa pressão profundo com menos de 1000 hPa vai atuar no Sul e no Leste gaúcho.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Entenda as propostas de regulação do trabalho em aplicativos no Brasil
Passagens mais baratas? Conheça a prática que tem tirado o sono das companhias aéreas
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play