Segunda-feira, 22 de julho de 2024

Para 8 em cada 10 brasileiros, a homossexualidade deve ser aceita

Setenta e nove porcento (79%) dos brasileiros concordam com a ideia de que a homossexualidade deve ser aceita por toda a sociedade. A informação é da nova pesquisa do instituto Datafolha, divulgada no final de semana pelo jornal a Folha de São Paulo.

O índice de brasileiros que defende que a homossexualidade deve ser desencorajada por toda a sociedade, de acordo com o levantamento, é de 16%. O resultado informa ainda que 6% dos entrevistados não souberam responder.

O instituto realiza pesquisas com as mesmas perguntas desde novembro de 2013. Naquela edição, 67% das pessoas afirmaram que a homossexualidade deve ser aceita. O índice subiu para 64% em 2014, 74% em 2017 e chegou agora a sua taxa mais alta.

Opinaram que a homossexualidade deve ser desencorajada 25% dos entrevistados em 2013, 27% em 2014, 19% em 2017 e, agora, chegou a seu patamar mais baixo.

A pesquisa detalhou ainda as respostas por gênero, idade, escolaridade e religião.

A contrariedade à aceitação da homossexualidade é maior entre homens (17%) do que entre mulheres (14%) e aumenta conforme a idade: 7% (16 a 24 anos), 12% (25 a 34 anos), 15% (35 a 44 anos), 18% (45 a 59 anos) e 22% (60 anos ou mais).

No recorte por escolaridade, 22% de quem cursou até o ensino fundamental rejeita a ideia; índice é de 14% entre quem possui nível médio e 9% no nível superior.

Entre os religioso, 27% dos evangélicos são contrários à ideia; entre católicos são 12% e espíritas, 9%.

O instituto ouviu 2.556 pessoas acima dos 16 anos em 181 cidades de todo o país nos últimos dias 25 e 26. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Diversidade sexual

Um levantamento divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que 2,9 milhões de pessoas se autoidentificam como homossexuais ou bissexuais no País.

Este contingente corresponde a 1,8% da população com 18 anos ou mais, proporção menor que da parcela de pessoas que não souberam ou não quiseram responder (3,4%) à pesquisa.

O estudo evidenciou que a imensa maioria da população brasileira se autodeclara heterossexual – 94,8% dos brasileiros assim se autoidentificaram. Mas o IBGE ponderou que “o fato de uma pessoa se autoidentificar como heterossexual não impede que ela tenha atração por ou relação sexual com alguém do mesmo sexo”.

Esta é a primeira vez que o instituto divulga dados sobre orientação sexual. A divulgação ocorreu após o órgão ter sido acionado na Justiça pelo Ministério Público Federal. O MPF questionou o fato de o Censo Demográfico de 2022 não ter incluído perguntas sobre a população LGBTQIA+.

De acordo com o IBGE, o questionário foi aplicado em cerca de 108 mil domicílios no Brasil, mas representa a totalidade da população. A amostra corresponde a, aproximadamente, 0,07% das pessoas com 18 anos ou mais de idade, estimada, em 2019, em 159,2 milhões.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Ministro da Economia vai ao Supremo contra delegado da Polícia Federal
Sem dados de 8 Estados, mais Distrito Federal, Brasil registra 12 mortes por covid em 24 horas; média móvel está em 80
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play