Terça-feira, 16 de agosto de 2022

PDT lança oficialmente Ciro Gomes como candidato à Presidência da República

O PDT aprovou em convenção nacional nesta quarta-feira (20), por aclamação e sem votos contrários, a escolha de Ciro Gomes (CE) como candidato à Presidência da República.

A oficialização da candidatura foi realizada na sede nacional da sigla, em Brasília, no primeiro dia do período para realização das convenções partidárias, conforme o calendário do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Ex-ministro da Fazenda e ex-governador do Ceará, Ciro vai disputar o Palácio do Planalto pela quarta vez. Embora não tenha chegado ao segundo turno nas últimas três tentativas (1998, 2002 e 2018), registrou o melhor desempenho no último pleito, com pouco mais de 13,3 milhões de votos.

Com 8% das intenções em 2022, de acordo com o último levantamento do instituto Datafolha, e atrás de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL), o pedetista quer fazer das eleições um “plebiscito de ideias”. Para isso, ele se apresenta como uma alternativa à polarização e “contra esse sistema”.

A campanha de Ciro vende a candidatura como uma espécie de “vote em um e se livre dos dois”, em referência a Lula e a Bolsonaro. Segundo o agora candidato, os nomes do PT e do PL representam um “vazio de ideias”.

O desejo de tentar furar os primeiros colocados pode ser conferida também na estratégia publicitária, que carrega a assinatura “Prefiro Ciro” e está estampada por toda a sede nacional do PDT, em Brasília.

Propostas

Aos 64 anos, Ciro Gomes apoia a candidatura em um projeto nacional de desenvolvimento, publicado por ele, em 2020, no livro “Projeto Nacional: O Dever da Esperança”, e recicla propostas da campanha derrotada ao Planalto em 2018.

Se eleito, Ciro se compromete, entre outros pontos, a revogar o teto de gastos, chamado por ele de “ficção fraudulenta”; revisar o tripé macroeconômico (meta de inflação, câmbio flutuante e meta fiscal); rever a autonomia do Banco Central; criar um plano emergencial de pleno emprego para, segundo ele, “gerar 5 milhões de vagas nos dois primeiros anos de governo”; revisar a política de preços da Petrobras.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Vacinação de crianças de três e quatro anos contra o coronavírus deverá começar gradualmente conforme saldo em estoque no Rio Grande do Sul
Obras de revitalização do chafariz do Largo Glênio Peres, em Porto Alegre, seguem em andamento
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play