Sábado, 13 de julho de 2024

Por que ficamos constipados ao viajar?

“Meus hábitos de banheiro são bastante regulares em casa, mas, assim que saio para uma viagem, vem a constipação. Por que sempre fico assim e o que posso fazer a respeito?”. Quem nunca ouviu um relato desse tipo? Ou costuma passar por essa situação?

Os cientistas não sabem exatamente quantas pessoas têm dificuldade de ir ao banheiro durante viagens, um fenômeno às vezes chamado de constipação do viajante. Mas Satish Rao, professor de medicina na Universidade Augusta, na Geórgia, que estuda a constipação, disse que, em sua experiência clínica, é algo bastante comum, que talvez afete 1 em cada 3 pessoas.

É normal o intestino funcionar de duas ou três vezes por semana a três vezes por dia, disse Rao. Mas, se você está indo ao banheiro com muito menos frequência, ou se suas fezes estão irregulares e difíceis de passar, provavelmente você está com constipação.

Se sua viagem envolve um voo longo, muitas vezes você pode culpar a desidratação e a imobilidade, disse Madhulika Varma, chefe de cirurgia colorretal do UCSF Medical Center. O ar seco do avião pode desidratar e alguns viajantes consumem menos bebidas nos voos para evitar se levantar com frequência, disse Varma. Se você não cuidar da hidratação, seu corpo pode retirar mais líquido do cólon, deixando para trás fezes duras e irregulares que podem ser difíceis e dolorosas. Ficar na cadeira por muito tempo, disse Varma, pode retardar as contrações musculares que movem os alimentos pelo sistema digestivo.

A saída da rotina de sono também pode ter uma parte da culpa. Mudar os fusos horários às vezes atrapalha o ritmo circadiano, o relógio interno que regula o sono e a digestão, disse Rao: “Se você não acorda no horário habitual, seu cólon fica confuso”. Isso pode acontecer mesmo quando você não cruza fusos horários, disse Erin Toto, gastroenterologista da Penn Medicine. Às vezes, pequenas mudanças na rotina de comer e dormir podem desequilibrar as coisas.

A melhor maneira de prevenir a constipação é ter cuidado com a dieta, o sono e a hidratação, disse Toto.

Alguns dias antes da viagem, certifique-se de ingerir líquidos suficientes, sobretudo se estiver indo para grandes altitudes ou climas quentes, disse Samita Garg, gastroenterologista da Cleveland Clinic. Rao contraindica bebidas borbulhantes, como água com gás ou refrigerantes. Embora possam ajudar na hidratação, elas podem causar gases e inchaço. Tente limitar a quantidade de álcool que você bebe também. Isso pode causar ou piorar a desidratação.

Se o cronograma permitir, disse Garg, tente mudar seu horário de sono para o fuso horário que está visitando. Uma vez lá, exercícios físicos, mesmo que apenas 15 minutos de caminhada, podem estimular seu cólon.

Tente evitar exageros com carnes gordurosas, frituras ou alimentos ricos em laticínios, disse Garg. O intestino demora mais para digeri-los. Ela recomendou líquidos, fibras e frutas (e vegetais).

Priorizar a fibra é fundamental. As recomendações variam de pessoa para pessoa, mas a maioria das pessoas deve consumir pelo menos 25 gramas de fibra por dia, disse Varma.

Suplementos de fibras solúveis, como psyllium, tendem a funcionar bem para a constipação, disse ela. Mas não se esqueça de tomá-lo com água, o que deixa as fezes mais macias e fáceis de passar. E é sempre uma boa ideia consultar o seu médico antes de tomar qualquer suplemento.

Alimentos fermentados como chucrute, kimchi ou iogurte também podem ajudar a manter o microbioma intestinal saudável, o que ajuda na digestão, disse Rao. E beber café pode estimular a vontade de ir ao banheiro. Laxantes de venda livre podem ajudar, mas nem todos são os melhores para viagens.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Saiba quais são as regras para embarcar com animais em voos nacionais e internacionais
Fazer xixi antes de entrar no carro pode salvar a sua vida
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play